Paralisação do Judiciário Estadual atinge 42 comarcas em SC


Por Marcela Cornelli

Mesmo considerada ilegal pelo juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública da Capital, a greve dos servidores do Poder Judiciário vem ganhando mais adesões a cada dia. Na última quarta, 25 comarcas haviam editado portaria suspendendo os prazos processuais por causa da falta de pessoal. Até o final da tarde de ontem, o número havia subido para 42 (a relação está em www.tj.sc.gov.br).

Em Santa Catarina, existem 110 comarcas. Pela primeira vez nos últimos 10 anos, a movimentação grevista atingiu também os trabalhos do Tribunal de Justiça (TJ), instância máxima do Judiciário em Santa Catarina. Os servidores paralisaram os trabalhos na diretoria judiciária.

Por determinação do presidente, desembargador Jorge Mussi, desde o dia 20 estão suspensos os prazos judiciais no segundo grau de jurisdição. A medida vale até o dia em que encerrar o movimento.

Entre outras reivindicações, os servidores do judiciário estadual querem encaminhamento imediato do projeto de Plano de Cargos e Salários (PCS) e o pagamento das diferenças resultantes da conversão dos vencimentos para a URV, em março de 1994, na ordem de 11,98%.

De acordo com a direção do sindicato dos servidores do Judiciário, o Sinjusc, em cidades como Florianópolis, Joinville, Criciúma e Blumenau a adesão ao movimento grevista é quase 100%.

Fonte: Clic RBS, com informações do Diário Catarinense