Para reforçar a greve servidores acampam na praça dos Três Poderes


Dias decisivos para conquistar reajuste

 

 

 

Presidente do STF reunirá com Lula na sexta-feira para tratar do PCS

 

Semana que vem é a última chance de aprovar o PCS antes do recesso parlamentar. O tempo está se esgotando e as atividades da greve acirram o movimento em todo o país. Ontem servidores de vários estados, juntamente com os companheiros de Brasília, iniciaram uma vigília na Praça dos Três Poderes em frente ao STF para forçar uma atitude do presidente que precisa atravessar a praça e resolver o problema no Palácio do Planalto, como fez Ellen Gracie em 2006. Segundo informação confirmada pelo STF está agendada uma reunião entre Peluso e Lula para a próxima sexta-feira, às 9 horas da manhã, antes do jogo do Brasil. A greve que continua em todo o país, reforçada nesta semana pela vigília em Brasília, finalmente pode estar chegand o ao seu objetivo.

Hoje é um dia importante para o movimento. O Ministro do Planejamento vai ao STF se reunir com Peluso para discutir a questão orçamentária e provavelmente antecipar a detalhes da conversa com o Presidente da República agendada para a sexta. Hoje também o STJ julga os agravos ajuizados pela Fenajufe contra as liminares anti-greve. Em Santa Catarina a greve da Justiça do Trabalho foi suspensa pois, desde o início houve a preocupação dos servidores em manter a greve dentro da lei. Com a concessão de liminares abusivas, o exercício do direito de greve ficou praticamente impossível o que levou à decisão de suspendê-lo, mantendo o Estado de Greve no estado. Apenas o TRE continua na greve em SC, obedecendo os limites da liminar.

Mas greve suspensa ou reduzida por decisões judiciais não é o fim da mobilização e hoje é dia voltar à rua. Por isso, convocamos todos os grevistas e apoiadores da greve a realizarmos nesta tarde uma grande assembléia, com ato público em frente ao TRT para mostrar que estamos juntos nesta luta e que a vitória será nossa. Se a greve estava difícil, não há desculpa para faltar hoje à tarde e contribuir com algumas horas para engrossar o caldo de mais esta conquista.

 

 

Todos na rua

hoje à tarde

Em frente ao TRT 14 horas