MST: Trabalhadores rurais já percorreram 109 Km


A Marcha Nacional pela Reforma Agrária chegou no sábado, dia 07, à cidade de Abadiânia, em Goiás. A chegada a esse trecho completou os 109 Km já andados pelos manifestantes, que saíram de Goiânia no dia 02 de maio. Os marchantes acamparam durante dois dias em Anápolis, onde, na quinta-feira, realizaram um ato com mais de 10 mil pessoas no centro da cidade.
O objetivo da Marcha, organizada pelo MST, Comissão Pastoral da Terra, Via Campesina e Grito dos Excluídos, é chamar a atenção da sociedade brasileira para a grave situação da pobreza e da desigualdade no campo. Os trabalhadores rurais também querem que o governo Lula cumpra o acordo de assentar 400 mil famílias até o fim de seu mandato em 2006. Também irão entregar ao governo uma pauta de reivindicações dos movimentos sociais do Brasil.
Os marchantes têm enfrentado o forte calor durante o dia e o frio à noite, além do tempo seco de Goiás nestes últimos dias. Mas mesmo com as dificuldades e o cansaço, seguem com o mesmo ritmo. A previsão da chegada em Brasília é para o dia 17 de maio. A Rádio Brasil em Movimento, rádio móvel instalada no trio-elétrico que acompanha a marcha, orienta e informa aos mais de 10 mil participantes sobre as paradas, atividades e a cidade onde acamparão.
“Em novembro, nós nos reunimos para realizar uma oficina de primeiros socorros e medicamentos fitoterápicos. Depois, cada participante voltou para seu estado e multiplicou o conhecimento”, conta Rosângela Pereira, uma das responsáveis pela saúde dos sem-terra. Ao todo, são 328 pessoas na equipe.
Muitas orientações são passadas pelos locutores da Rádio Brasil em Movimento, que acompanha a marcha. “Nós alertamos aos marchantes para beber bastante água, evitar andar sem chapéu, já que o sol durante a caminhada é muito quente, e aproveitar as paradas para a higiene pessoal. Discutimos também a importância de recolher o lixo e preservar os lugares utilizados para acampamento”, diz Rosângela, acrescentando: “Orientamos aos companheiros e companheiras que se alonguem, façam massagem”. Em caso de emergência, seis ambulâncias estão disponíveis em tempo integral.
As atividades da Marcha tiveram início no dia 1º, quando os movimentos sociais locais e os marchantes lotaram a Praça Cívica em Goiânia para celebrar o Dia do Trabalhador.

Fonte: Centro de Mídia Independente