Mobilização dos SPF´s continuará intensa durante tramitação no Senado Federal


Por Janice Miranda

Após decidirem pela suspensão da greve, os servidores aprovaram um calendário de mobilização. Por sugestão do Unafisco, os servidores públicos federais irão promover um dia nacional de luta contra a reforma da Previdenciária. O objetivo é paralisar todo o funcionalismo público federal em uma data a ser definida pela Coordenação Nacional das Entidades dos Servidores Federais (Cnesf). No dia posterior a Marcha rumo a Brasília, a Central Única dos Trabalhdores (CUT) e a Cnesf irão promover um encontro nacional entre as três esferas do funcionalismo público com o objetivo de deliberar estratégias de ação para o movimento. Um amplo debate sobre a atual conjuntura e a situação do serviço público no Brasil deve também ser realizado durante este evento. Além da preocupação por movimentos nacionais, as entidades sindicais querem que as seções estaduais promovam atos e manifestações para marcar os protestos contra a Reforma da Previdência. Na plenária, outras ações de mobilização foram definidas, além da criação de um calendário de luta. Um Comando Unificado de Mobilização será instituído, com representantes de cada entidade nacional. O objetivo é centralizar as ações da categoria na Capital Federal. Uma das primeiras atividades deste comando deve ser a elaboração de um documento cobrando a retomada imediata das mesas de negociações com o Governo Federal. A intenção é que as discussões sobre plano de carreira, reajustes salariais e gratificações voltem a ocorrer. O governo suspendeu estas mesas no dia 23 de julho.

Fonte: Universidade Aberta