Marina Silva anuncia medidas para preservar camada de ozônio


Por Marcela Cornelli

A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, anunciou hoje novas medidas para a eliminação do gás “clorofluorcarboneto”, o chamado CFC, utilizado em produtos como refrigeradores domésticos, comerciais e industriais, que destrói a camada de Ozônio. O objetivo é treinar refrigeristas para que o gás não vaze durante reparo nos refrigeradores e também aprendam a reaproveitar o gás – formado por cloro, fluor e carbono – sem afetar a camada de ozônio. Nas alfândegas, os oficiais serão treinados a identificar o CFC, controlando a entrada ilegal do gás no país.

“É tão grandioso pensar em proteger esse escudo natural que a gente chama de ozônio que, se não tivermos parcerias, padeceremos as consequências”, afirmou a ministra Marina Silva. Os projetos de treinamento dos refrigeristas e oficiais de alfândegas terão parceria com o Senai, a Agência Alemã de Cooperação (GTZ) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud).

Os investimentos chegam a US$ 26 milhões até 2008, a cargo do Pnud. Este ano estão sendo liberados US$ 9,5 milhões. Para o treinamento de 35 mil técnicos em refrigeração serão destinados US$ 3,7 milhões e para oficiais de alfândega e autoridades de postos e aeroportos serão liberados US$ 141,2 mil nos próximos três anos.

O governo vai gastar ainda US$ 6 milhões para distribuir 12 mil equipamentos de recolhimento de CFC e US$ 3,6 milhões na implantação de 10 unidades regionais de reciclagem e regeneração do gás. As unidades serão instaladas nos principais centros consumidores

Fonte: Agência Brasil