Lula e governadores discutem reforma tributária e unificação de programas sociais


Por Marcela Cornelli

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reúne hoje ao longo do dia, na Granja do Torto, com os 27 governadores para discutir a unificação dos programas sociais do governo e a reforma tributária. A primeira parte do encontro será dedicada aos debates em torno do novo formato de apresentação dos programas sociais. O presidente Lula já confirmou para o dia 28 de outubro o lançamento oficial da unificação dos programas, mas quer antes ouvir o que pensam os governadores sobre a nova proposta do governo.

O formato final da unificação ainda está em estudo. Já está certo que a pesquisadora da Universidade de Campinas, Ana Fonseca, comandará ao lado do secretário-executivo do Ministério da Assistência e Promoção Social, Ricardo Henriques, a nova Secretaria vinculada à Presidência da República que vai coordenar a união dos programas. O novo modelo prevê a união de programas como o Bolsa-Escola, Bolsa-Alimentação, Vale-Gás e Cartão Alimentação.

Os ministros Humberto Costa (Saúde), Benedita da Silva (Assistência e Promoção Social), Dilma Rousseff (Minas e Energia), Cristovam Buarque (Educação), José Graziano (Segurança Alimentar), José Dirceu (Casa Civil) e Antônio Palocci (Fazenda), titulares das pastas ligadas à unificação dos programas, também participam do encontro.

À tarde, será novamente discutido com os governadores a reforma tributária. Embora o texto da reforma enviado ao Congresso Nacional tenha sido elaborado em comum acordo com os 27 governadores, as modificações de última hora autorizadas pelo governo para agradar aliados na Câmara desagradaram os estados mais pobres.

Os representantes das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste já formaram um grupo, apelidado de G-20, integrado pelos 20 estados que se sentiram excluídos dos privilégios concedidos no texto aprovado na Câmara aos sete estados mais ricos do país.

Os governadores também vão consultar o presidente sobre possíveis mudanças que possam ocorrer no texto da reforma da Previdência, que também tramita no Senado Federal.

Fonte: Agência Brasil