Lula diz que país está de “cabeça erguida” para acordo com FMI


Por Marcela Cornelli

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta sexta-feira que o país entra na negociação de um novo acordo com o FMI em condições muito melhores do que em outras ocasiões. Ele acredita que o país está à vontade para renovar ou não o acordo com o Fundo e que a decisão não será ideológica.

“Não estamos com a corda no pescoço, muito menos com a espada na cabeça. Podemos tomar a decisão a partir de interesses eminentemente do Brasil. Neste momento, entramos de cabeça erguida, de preferência sem mau humor para defender nossos interesses”, afirmou Lula em discurso.

“Não haverá nenhum preconceito, nenhum comportamento ideológico, vão prevalecer os interesses do país”, completou.

O acordo do Brasil com o Fundo Monetário Internacional vence no final do ano e o Brasil tem a opção de renová-lo ou não.

O presidente afirmou ainda que a reforma tributária é negociável e admitiu que há ajustes a fazer no projeto.

“Eu não tenho projeto de política tributária, não faço de uma proposta uma questão de honra”, afirmou.

Fonte: BBC Brasil