Justiça Federal: concursados em Goiás exigem nomeação imediata


Por Imprensa

Os aprovados no último concurso da Justiça Federal em Goiás se reuniram em assembléia ontem, convocada pelo Sinjufego, para discutir estratégias de lutas que poderão garantir sua nomeação imediata. Até o momento, os concursados não assumiram as vagas nas novas varas criadas recentemente em Goiás e correm o risco de perder o direito para requisitados de prefeituras do interior do Estado.

Na assembléia, a direção do Sinjufego informou que foi protocolado, no último dia 6/12, pedido de providências ao Ministério Público Federal em Goiás e que o assunto foi repassado à Fenajufe, que avalia o problema para tomar algumas providências.

Os presentes à assembléia decidiram realizar nesta quinta-feira (9/12), às 14h, uma manifestação em frente à Procuradoria da República contra a requisição de servidores das prefeituras para ocupar as varas do interior. O protesto também irá exigir a nomeação imediata dos aprovados.

De acordo com informações repassadas pelo Sinjufego, em média, o número mínimo de servidores para uma vara funcionar é quinze. O edital publicado em 8 de novembro pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região informa que haverá apenas cinco nomeações de servidores do quadro para cada nova vara. Ainda segundo o sindicato, o restante do pessoal deverá ser requisitado das prefeituras, o que viola o direito dos candidatos concursados de serem nomeados.

Na avaliação da diretoria do Sinjufego, em nome da agilidade de implantação das varas do interior, o TRF da 1ª Região ao requisitar servidores, poderá abrir mão de sua independência e autonomia. Para o sindicato, outro grave problema é a precarização do serviço prestado, pois os servidores das prefeituras não foram selecionados para desempenhar as atividades exigidas.

Na manifestação de hoje, os aprovados esperam ser recebidos pelo Procurador da República que recebeu a denúncia do sindicato para discutirem o problema.

Fonte: Fenajufe com informações do Sinjufego