Homem forte de Meirelles deixa o BC


O diretor de Política Monetária do Banco Central, Luiz Augusto Candiota, pediu demissão do cargo. Segundo o presidente do BC, Henrique Meirelles, a decisão de Candiota foi pessoal, não do governo.

Leia íntegra da nota divulgada:

“O ministro da Fazenda, Antonio Palocci, está encaminhando ao senhor presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, a indicação, em comum acordo com o presidente do Banco Central do Brasil, Henrique Meirelles, do nome de Rodrigo Telles de Rocha Azevedo para substituir Luiz Augusto de Oliveira Candiota na Diretoria de Política Monetária do Banco Central do Brasil. O diretor Candiota encaminhou ao ministro Palocci pedido de demissão imediata e em caráter irrevogável. Ele manifestou seu desejo pessoal de retornar a vida privada após ter contribuído para o Banco Central desde março de 2003”.

A nota informa ainda que “o sr. Rodrigo Azevedo é gaúcho de Porto Alegre, bacharel em economia pela Universidade de São Paulo, doutor em Economia pela universidade Ilinois (EUA), com defesa de tese sobre a volatilidade no mercado de ações no Brasil, foi analista da Fundação Instituto de Administração da Universidade de São Paulo. Rodrigo é diretor executivo do Banco de Investimentos Credit Suisse First Boston, trabalhando na instituição desde 1994, quando ingressou no Banco de Investimentos Garantia S. A.

A revista Isto É desta semana publicou reportagem sobre suposta sonegação de informação à Receita Federal por parte do próprio presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, e de Candiota.

De acordo com a reportagem, Meirelles “se enrolou na declaração do Imposto de Renda relativa ao ano de 2001”. Já Candiota, diz a publicação, “não declarou movimentações financeiras em uma conta em Nova York”.

Meirelles já tem novo nome

O presidente do BC, Henrique Meirelles, afirmou que será encaminhado para o presidente da República a indicação de Rodrigo Telles de Rocha Azevedo para assumir o cargo.

Azevedo é bacharel em economia pela USP, já foi analista da Fundação Instituto de Administração da USP e atualmente ocupava a função de diretor-executivo do banco de investimentos Credit Suisse First Boston.