Greve de 48 horas parou órgãos em vários estados nesta quinta, com maior concentração na JE


Esta quinta-feira [05] servidores do Judiciário Federal em vários estados prosseguiram com a greve de 48 horas e com as paralisações parciais e atos públicos pela aprovação dos PLs 6613/09 e 6697/09. Os servidores pretendem mostrar às cúpulas do Judiciário Federal e do MPU, ao Palácio do Planalto e ao Legislativo que estão dispostos a intensificar as mobilizações caso não haja uma negociação efetiva para fechar um acordo orçamentário favorável à aprovação dos planos.

A data foi escolhida pela Federação e pelos sindicatos de base em função do período do registro dos candidatos que concorrerão às eleições municipais de outubro. O prazo, que teve início ainda em junho, se encerrou nesta quinta-feira. O foco das manifestações da greve foi nos TREs e cartórios eleitorais, aproveitando a grande concentração de pessoas, autoridades políticas e veículos da grande imprensa, devido ao registro das candidaturas.

Neste segundo dia de paralisação, a adesão continuou forte, sendo que em alguns estados a categoria conseguiu atrasar o registro das candidaturas e as administrações dos TREs, preocupados com o efeito das mobilizações, decidiram mudar o local onde acontecia o registro.

Confira abaixo o quadro de greve e mobilização em todo o país.

Greve de 48 horas dias 4 e 5/07

Sintrajufe-RS: Devido à forte chuva que caiu hoje em Porto Alegre, a concentração da greve de 48 horas que seria na porta do Anexo do TRE, onde ficam os cartórios eleitorais da capital, foi transferida para o prédio das Varas Trabalhistas, onde os grevistas promoveram o “Arraial do PCS”. Em função da forte mobilização do primeiro dia da greve, desde ontem a administração do TRE mudou o local do registro das candidaturas para a sede do Tribunal. O ato desse segundo dia de greve no Rio Grande do Sul contou com a presença de servidores do TRE, TRT e TRF da capital e também do interior. A participação da categoria na greve de 48 horas foi bastante positiva, considerando que ontem a mobilização conseguiu fechar o prédio dos cartórios eleitorais, com uma faixa de 50 metros. Com a faixa, os grevistas fecharam as entradas do prédio, dificultando a entrada de várias pessoas.

Sindjus-DF: Nesse segundo dia da greve no DF, servidores se concentraram novamente no TRE e no TSE, onde ontem eles realizaram grandes atos públicos. Também nesta quinta [05], indignados com os reflexos da Lei da Informação, protestaram em frente à sede do jornal Correio Braziliense, com a edição de hoje do jornal que trouxe na capa manchete dizendo que servidor do TJDFT ganha mais de R$ 100 mil por mês. Animados por uma banda de música, os servidores se deslocaram do TRE, onde ocorreu o segundo dia do apagão na Justiça Eleitoral, fechando a via, em passeata, até o prédio do jornal.

Sindjufe-BA: A greve de 48 horas na Bahia continuou nesta quinta-feira [05] com boa adesão. A concentração foi na sede do TRE, onde o registro das candidaturas está sendo inviabilizado. Devido a forte mobilização, a administração do Tribunal transferiu o registro para outros setores, tentando garantir esse serviço.

Sindjus-AL: Os servidores do Judiciário Federal mantiveram forte a mobilização no último dia da greve de 48 horas, nesta quinta-feira [05]. A concentração aconteceu no Fórum Eleitoral de Maceió, contando com a participação dos servidores da JT, da JE e da JF. Nenhum registro de candidaturas ocorreu, segundo informações do sindicato. Preocupado com a força da greve, o presidente do TRE soltou ofício circular informando que se os 30% de serviços essenciais não fossem suficientes para dar andamento aos trabalhos, os juízes dos cartórios deveriam convocar os servidores requisitados. O sindicato está já está avaliando as medidas para que os grevistas tenham os seus direitos respeitados. Assembleia nesta tarde aprovou que os servidores de Alagoas vão participar do calendário dos SPFs e do novo a ser indicado pela diretoria da Fenajufe, que se reunirá no dia 11.

Sintrajufe-PI: A greve de 48 horas nos cartórios eleitorais da capital continuou forte, com os trabalhos paralisados. No interior, a greve atingiu 20 municípios. Nesta quinta [05], houve enfrentamento dos manifestantes com a Polícia de manhã, quando não houve registro de candidato. À tarde, o local do registro foi transferido para sede do TRE, em resultado da forte mobilização dos servidores nos cartórios eleitorais.

Sinjufego-GO: Assembleia realizada pelo sindicato na tarde desta quinta [05] avaliou que a greve de 48 horas em Goiás continuou fortíssima nesse segundo dia. Os 119 cartórios continuaram parados. Hoje o presidente do TRE utilizou o tempo do programa eleitoral e falou nos rádios, jornais e TVs do Estado pedindo aos servidores que retornassem ao trabalho para garantir o serviço, que ficou comprometido em função da paralisação. A mobilização hoje foi novamente no prédio onde ficam as dez zonas eleitorais da capital. A paralisação teve grande cobertura da imprensa.

Sitraemg-MG: A greve dos servidores em Minas Gerais pela aprovação do PL 6613/2009, que revisa os salários da categoria, continuou nesta quinta-feira [05] e as mobilizações ocorreram em frente ao prédio dos Cartórios Eleitorais, em Belo Horizonte em diversas cidades do interior. Dezenas de servidores se concentraram e permaneceram durante todo o dia, que é o último para o registro de candidaturas para as eleições de 2012. Entre as 12h e 14h, foi realizado ato público e assembleia também em frente aos cartórios, que contou com a presença de mais de 300 pessoas. Nos cartórios, poucos partidos registraram seus candidatos. Pela manhã, alguns que estiveram nos cartórios foram recebidos com muito barulho de apitos e buzinas.

Sisejufe-RJ: No segundo dia da greve no Rio, servidores de todos os órgãos do Judiciário Federal na capital [TRT, TRE, TRF e JF] participaram de ato público em frente à sede do TRE. Algumas zonas da capital aderiram à paralisação e outras fizeram operação tartaruga para atrasar o serviço. Também houve paralisação em São Gonçalo e em Itaboraí. O sindicato promoveu visitas aos servidores de São João de Meriti e Duque de Caxias. Desde o primeiro dia da greve de 48 horas, os servidores enfrentaram o problema da ameaça do corregedor do TRE em cortar o ponto dos servidores e com abertura de Processo Administrativo contra o movimento. O sindicato fez nota repudiando a restrição do direito de greve.

Sindjufe-MS: A paralisação atingiu 33 cartórios eleitorais, das 54 que há em todo o estado. Além da capital, em Dourados, a segunda maior cidade do estado, o movimento é forte onde os cartórios da 18ª e 43ª Zona Eleitoral aderiram ao movimento nesta semana. Com o “apagão” os trabalhos nos cartórios foram reduzidos para apenas 30% dos funcionários em atividade.

Sintrajufe-MA: Nesta quinta-feira [05], segundo dia do “apagão” no Maranhão os servidores voltaram a se concentrar no Fórum Eleitoral, desde as 14h. De manhã, uma Comissão percorreu os órgãos da base chamando todos para o grande ato pelo fim do congelamento salarial em defesa do PCS.

Sindjef-AC: Servidores da Justiça Eleitoral e da Justiça Federal do Acre realizaram greve de 48 horas nesta quarta e quinta-feira, com foco nos cartórios eleitorais. A concentração no primeiro dia da greve, nesta quarta, foi em frente à Justiça Federal, das 10 às 14h. E no dia 5, a mobilização da greve foi em frente aos cartórios eleitorais por conta do prazo final de registro de candidaturas.

Sindjufe-TO: As Zonas Eleitorais, a Justiça Federal e o Tribunal Regional Eleitoral de Tocantins estão paralisados desde ontem [04], com maior concentração das mobilizações na JE.

Greve por tempo indeterminado

Sindijufe-MT: O “apagão” na Justiça Eleitoral obrigou o presidente do TRE suspender as sessões marcadas para esta quinta-feira [05]. Levantamento do Sindijufe-MT aponta que 25 cartórios estão em greve, e até os gabinetes aderiram à manifestação. O TRE ficou literalmente fechado. Dentre os cartórios com maior adesão, estão os de Cáceres, Sinop, Sapezal, Guarantã do Norte, Barra do Garças, Rio Branco, Rondonópolis e Barra do Bugres, além de Cuiabá. Próxima assembleia de avaliação da greve será nesta sexta-feira [06], às 15h, no Anexo do TRE.

Sintrajud-SP: Em São Paulo, a greve atingiu 90% de adesão dos servidores da Justiça Eleitoral nesta semana, que termina o registro dos candidatos às eleições de outubro. A força do movimento fez com que poucos registros de candidaturas fossem realizadas. Policiamento ostensivo principalmente em frente ao prédio da 1º zona eleitoral, onde funcionam vários cartórios, e na sede. Em assembleia geral nesta tarde, servidores decidiram suspender a greve por tempo indeterminado e realizar um ato na próxima quarta-feira, 11 de julho.

Sindjuf-PB: A greve na Paraíba, que teve início no dia 2 de julho, continuou forte nesta quinta-feira [05]. De manhã não houve registro de candidaturas e houve tumulto de candidatos na porta do prédio dos cartórios eleitorais. Apesar da ameaça da administração de cortar o ponto, os servidores continuaram mobilizados. Assembleia hoje às 18h avalia continuidade do movimento.

Paralisações parciais, atos e assembleias

Sintrajusc-SC: Os servidores de Santa Catarina paralisaram as atividades nesta quarta e quinta-feira durante duas horas, das 15 às 17 horas. Durante a paralisação, fizeram concentração na frente do TRE-SC. Nesta quarta, paralisaram 35 Cartórios Eleitorais em todo o Estado, além de unidades da Justiça Federal e da Justiça do Trabalho na Capital, Chapecó [JT], Palhoça [JT], Imbituba [JT] e Laguna [JF].

Sintrajuf-PE: Em Pernambuco, a categoria promoveu paralisação de duas horas, das 16h às 18h no TRF e das 17h às 19h no TER nesses dois dias de “apagão” do Judiciário Federal.

Sindjuf-PA/AP: O “apagão” pela aprovação do PL 6613/09 também teve força no Pará e no Amapá, onde os servidores fizeram paralisação de três horas. Na manhã de ontem [04] os servidores do TRE-PA reuniram-se em frente à sede do Tribunal para um ato público. Na ocasião, servidores da sede seguiram para o Centro de Atendimento ao Eleitor [CAE], onde fizeram panfletagem e chamaram a categoria para a manifestação. Nesta quinta, eles retornaram para a CAE, onde acontecia o registro dos candidatos. Com o apoio dos colegas de outros Tribunais e representantes do Núcleo dos Aposentados, promoveram hoje um dia inteiro de mobilizações. No Amapá, mais de 50 servidores participaram do Ato Público e paralisaram as atividades no TRE, no período de 12h às 15h.

Sintrajufe-CE e Sinje-CE: Servidores da Justiça Federal e Eleitoral no Ceará promoveram, na tarde desta quina-feira [05], ato unificado pela aprovação do PCS. O protestou ocorreu em frente ao Fórum Eleitoral, na Praia de Iracema, e contou com a presença de dirigentes sindicais e servidores da base do Sintrajufe-CE e do Sinje-CE.

Sitra-AM e Sinjeam-AM: Os servidores da Justiça do Trabalho já estão em estado de greve. Juntamente com os colegas da Justiça Eleitoral, nos dias 4 e 5 promoveram panfletagem no TRE e no TRT. E no dia 6 de julho, os dois sindicatos participam de grande ato unificado dos servidores públicos federais, que vai reunir várias categorias em greve no estado.

Sinpojufes-ES: Nesta quinta-feira [05] o sindicato promoveu ato público na porta do prédio do Cartório Eleitoral da capital, a partir das 17h. Durante a manifestação, foram distribuídos panfletos à população e aos candidatos.

Sindiquinze-SP: O Sindiquinze-SP realizou, nesta quarta-feira [04], uma nova rodada de assembleias pela 15ª Região, em que foi aprovado o Estado de Greve da categoria. A diretoria do Sindiquinze deve se reunir para definir novas atividades de mobilização para manter a união pela vitória do PCS.