Governo diz que montante da GAJ é alto


Por Marcela Cornelli

Até ontem ainda não tínhamos um acordo nas negociações com o Executivo. A Fenajufe reuniu à noite com o Diretor Geral do STF quando foi informada de que o Ministro Jobim continua mantendo conversações com a área econômica e hoje vão buscar contato direto com o chefe da Casa Civil, José Dirceu. Segundo Miguel Fonseca, a posição do governo até o momento é de que “há disposição para negociar, mas que o montante envolvido na proposta é muito alto e se precisa buscar solução para isso”. Até o final da tarde podemos ter alguma novidade.

O que se espera neste momento é uma proposta concreta que possa ser discutida nas assembléias. Por enquanto, o governo só vem fazendo observações, contestando dados orçamentários e nós apresentando as nossas contas, em contrapartida. Temos conseguido derrubar todos os argumentos do governo que, todavia, não toma uma posição. A afirmação de que o montante é muito alto já aponta na aceitação de que a posição inicial de reajuste zero já avançou, mas entre o zero e a GAJ de 30% há uma longa distância.

A Fenajufe reitera que precisamos ampliar a greve e as mobilizações para avançarmos mais rapidamente.

Segunda-feira temos assembléias em praticamente todos os estados em greve para avaliar o andamento da negociação. Em Minas Gerais cuja adesão é esperada a todo o momento os servidores realizam ato público e nova assembléia na quarta-feira.

Aqui, o comando de greve viaja hoje para cidades próximas buscando a ampliação da greve. O movimento no estado continua estável.

O trabalho da comissão de Plano de Carreira no STF é que vai avançando rapidamente. Vários pontos da nossa pauta de reivindicações já foram acordados com os representantes dos tribunais, como definição de critérios para ocupação de FC´s e limite para sua ocupação por requisitados. Algumas reivindicações dos Oficiais de Justiça também já foram acordadas. A Fenajufe segue a linha de defesa das nossas posições aprovadas em Congresso da categoria.

Da Redação