Globo e governo erram e greve se fortalece no Judiciário


A mesma estratégia de utilizar a imprensa para veicular dados equivocados para confundir a sociedade está sendo utilizada novamente. Ontem [30/05], o Jornal Nacional veiculou o resultado de reunião sobre aumento dos servidores do Executivo afirmando que a ministra Ellen Gracie teria saído sem conseguir aprovar o PCS, que as despesas com pagamento de servidores do Judiciário cresceram em mais de 100% nos últimos anos e que haverá, em três meses, a unificação das carreiras dos servidores dos Três Poderes. A reportagem errou três vezes.
Em primeiro lugar, as informações estão erradas porque o aumento do Judiciário no item de serviços não foi referente ao reajuste necessário aos servidores, e sim, ao aumento da demanda do próprio Judiciário – que nos últimos anos, ampliou de forma significativa os serviços prestados à população, conforme pode ser observado nas estatísticas da pesquisa intitulada “Justiça em Números”.
Em segundo lugar, porque ontem, a ministra Ellen Gracie se reuniu com os diretores da Fenajufe e disse que conversou com o presidente Lula sobre o PCS, que deu o seu aval ao plano e que as negociações encontram-se próximas de serem concluídas.
Em terceiro lugar, a matéria da Globo fala da unificação das carreiras dos servidores dos três Poderes como algo que começa a ser definido nos próximos meses, quando se trata de um plano de longo prazo do governo.
A Fenajufe entende que, em períodos estratégicos como o que os servidores do Judiciário estão vivendo, de luta pela aprovação do seu PCS, a divulgação de notícias negativas na imprensa sobre aumento salarial faz parte do jogo político, a exemplo de notícias semelhantes observadas em anos anteriores. Porém, nenhuma delas impediu que a categoria conseguisse a aprovação de seus PCSs anteriormente, quando se mostrou unida e fortalecida numa mobilização representativa pelo atendimento dos seus anseios.
Por isso, a Fenajufe chama todos os servidores a fortalecerem ainda mais o movimento de greve por tempo indeterminado, para garantir a aprovação final do novo PCS. Todos devem participar das atividades de mobilização organizadas pelos sindicatos de base e aderir ao movimento grevista. Só a luta forte e unificada garantirá mais essa vitória da categoria.

Da redação, com Sindjus/DF