Fenajufe participa da reunião do Fórum em defesa dos servidores e serviços públicos, que reafirma calendário da Campanha Salarial 2014


A Fenajufe, representada pela coordenadora Eugênia Lacerda, participou da primeira reunião de 2014 do Fórum Nacional em defesa dos servidores e serviços públicos. O encontro aconteceu nesta terça-feira (14/01), na sede da Condsef, em Brasília. Leia aqui o jornal do Fórum que destaca o lançamento da Campanha Salarial 2014.

A reunião reforçou o calendário de lançamento da campanha, com a confirmação de mobilização nos estados no próximo dia 22/01 e atividade em Brasília no dia 5 de fevereiro. Na capital federal, a atividade será em frente ao Bloco K do Ministério do Planejamento, a partir das 9 horas. O objetivo é concentrar toda a pressão para consolidar um processo de negociação capaz de trazer soluções para a pauta que unifica os servidores federais. Para o dia 6 está prevista a realização de um debate sobre a dívida pública, um dos principais agravantes da falta de investimentos no setor público no Brasil. A próxima reunião do Fórum será no dia 7 de fevereiro.

Segundo notícia publicada pela Condsef, este ano, quando o Brasil sediará a Copa do Mundo, a campanha lembra que os servidores são como um time que serve ao Brasil e deve ser valorizado como toda equipe que pretende se sagrar campeã. Lembrando um dos principais motes das manifestações que tomaram as ruas no ano passado, a campanha pede serviços públicos no “padrão Fifa”.

Estão entre as bandeiras estão a luta por uma política salarial permanente,  paridade entre ativos, aposentados e pensionistas, definição de data-base, regulamentação da negociação coletiva e diretrizes de plano de carreira. A retirada de projetos no Congresso Nacional que prejudicam os trabalhadores públicos, além do cumprimento por parte do governo de acordos e protocolos de intenções firmados em processos de negociação, bem como a antecipação da parcela de reajuste prevista para janeiro de 2015 e reajuste em benefícios também fazem parte das prioridades desta campanha salarial.

Marcado pela Copa do Mundo, que acontece entre junho e julho e pelas eleições presidenciais em outubro, 2014 é um ano que deve mobilizar e unificar novamente servidores públicos em torno de sua pauta emergencial de reivindicações. A categoria está ciente do papel fundamental que desempenha e vai cobrar do governo a garantia de investimentos urgentes no setor para que este país possa avançar não só economicamente, mas tornar-se socialmente mais justo.

Segundo Eugênia Lacerda, “atualmente há muitos motivos para não lutar, como descrença nas entidades sindicais, um governo que ataca os servidores públicos e retira os seus direitos, patrões que não os defendem e a mídia que não mostra a realidade de arrocho salarial, falta de reconhecimento e desvalorização com que os servidores públicos são tratados, mas tenho certeza de que 2014 é o ano em que os servidores vão acordar e exigir do governo a valorização que merecem. As manifestações de 2013 foram exemplos de que a luta dá resultados e esse é o caminho a seguir. Vamos pra rua, servidores”. 

Por Eduardo Wendhausen Ramos