Federais fazem ato de panfletagem na defesa da valorização profissional


Os servidores públicos federais ocuparam nesta 4 feira, 25 de abril, a frente do Terminal Integrado Central de ônibus, em Florianópolis, para marcar o dia nacional de lutas. A manifestação foi organizada pelo Fórum dos Servidores Públicos Federais de Santa Catarina e realizada também nos municípios de Lages e Chapecó, acompanhando, assim, a mobilização da categoria em todo o país em protesto ao sucateamento do serviço público federal e à política de reajuste salarial zero imposta pela presidente Dilma.

Com palavras de ordem, os representantes sindicais protestaram contra o descaso do Governo Dilma com a campanha salarial da categoria, que além de sofrer com o congelamento de salários, ainda é punida com a redução de direitos legitimamente conquistados. Os servidores querem fortalecer um movimento de luta para derrubar a política salarial da presidente Dilma, que ainda não apresentou uma proposta efetiva orçamentária para atender as reivindicações dos spfs. Muito pelo contrário, só tem cortado o orçamento para investimentos na área social.

“Esta é uma primeira reação dos servidores públicos federais contra a proposta do Governo Dilma de manter a política de reajuste zero; vamos insistir na revisão salarial e em melhorias da qualidade dos serviços públicos”, disse o coordenador estadual do Sintrajusc, Sérgio Murilo, ao fazer uso da palavra na manifestação que contou também com a participação de representantes de outras categorias, entre eles, os trabalhadores em Educação da rede pública estadual de Santa Catarina, em greve na defesa da aplicação do piso nacional salarial.

Os servidores distribuíram à população uma carta aberta com informações sobre a atual situação da categoria, ressaltando a contradição da política do Governo Dilma que utiliza 47% do orçamento da União para o pagamento dos títulos das dívidas públicas, isto é, para enriquecer ainda mais os banqueiros, em prejuízo à população brasileira, que recebe serviços sucateados.

Em Santa Catarina, aderiram ao Dia Nacional de Lutas trabalhadores do Sintrajusc, Sindprevs-SC, Apufsc-sindical, Andes sindical da UFSC, AssIBGE, Sinasefe, Sindifisco, Sintrafesc, Sintufsc e as centrais sindicais CSPConlutas e CUT-SC.