Engaje-se na GAJ. Todos parados hoje


Por Marcela Cornelli

Na última assembléia estadual da Justiça do Trabalho os bravos companheiros que já estão há 33 dias em greve – completados hoje, decidiram mais uma vez fazer um apelo para quem ainda não aderiu ao movimento pela aprovação do PL 3804/2004, do aumento da GAJ de 12 para 30%. Hoje, dia 29/6, é dia de quem ainda não veio pra luta fazer a sua parte, aderindo à paralisação de 24 horas. Sabemos que entrar em greve sempre é uma decisão difícil, mas temos certeza que ela nesse momento é o único caminho para conquistarmos a GAJ. A aprovação deste projeto, que já se encontra na Câmara dos Deputados, significará um aumento de 15% na GAJ – aumento este que é sim possível conseguirmos e fica em torno do que o governo prometeu às demais categorias de servidores públicos federais nos acordos em separado para aumentar gratificações destas categorias. Prometeu e detalhe, não está cumprindo. Tanto que os técnicos-administrativos das universidades federais retomaram a greve e os previdenciários ameçam com novas mobilizações de advertência, caso o governo não cumpra o acordado com a categoria. Agora é a hora da greve, da união de todos, da mobilização, temos pouco tempo até o recesso do Congresso, previsto para o dia 8 de julho, para forçar a tramitação do PL 3804 em regime de urgência. Ou paramos todos juntos agora, ou corremos o risco de não conseguir aprovar o PL antes do recesso parlamentar. E depois do recesso sabemos que, por ser um ano eleitoral, será muito mais difícil conseguirmos alguma coisa e teremos que amargar 0% de aumento em 2004.

Mais um estado na greve por tempo indeterminado

A greve no país ganhou mais um reforço. A Justiça Federal da Capital carioca está toda na greve por tempo indeterminado.

Brasília mantém greve

Em Brasília, os servidores do Judiciário Federal realizaram assembléia ontem e aprovaram a continuidade da greve. São Paulo que não está na greve fará nessa quarta paralisação de 24 horas no TRF e na JF, sendo que neste dia os servidores farão assembléia para discutir a retomada da greve. Já a greve da Justiça do Trabalho no RS, que atingia 24 cidades, além da Capital, está ganhando a cada dia o reforço de mais cidades no interior.

Aqui em SC, o quadro se mantém estável na Capital e no Interior.

A Fenajufe continua aguardando o retorno do Supremo Tribunal Federal a respeito das negociações com o Executivo. Até o momento, nenhuma contraproposta foi apresentada, mas a expectativa, baseada nas informações repassadas na semana passada pela Casa Civil, é de que ainda no início desta semana o governo apresente seu posicionamento oficial sobre as nossas reivindicações. O fato de ainda não termos uma contraproposta do governo e que ainda não temos a garantia da GAJ reforça a necessidade de não recuarmos e fazermos crescer a mobilização.

Não podemos desmobilizar agora. Todos à luta!

Da Redação