Em dez anos, Previdência perdeu 36 mil funcionários


Um levantamento feito pela Associação Nacional dos Servidores da Previdência Social (Anasps), com base em dados oficiais do Ministério do Planejamento, revela que a Previdência Social perdeu 36,5 mil servidores ao longo de uma década. Segundo a entidade, a redução do quadro ocorrida entre 1995 e 2005 teve grande impacto com a aposentadoria de 21,1 mil funcionários, mas as reposições não seguiram no mesmo ritmo.
Ainda segundo a Anasps, durante uma década, a Previdência sofreu com 8,7 mil mortes de servidores. Entre os fatores que contribuíram para redução do quadro estão também 1,6 mil exonerações e 625 demissões.
De acordo com a associação, hoje seriam necessários mais 10 mil trabalhadores para se ter uma estrutura ideal. Somente no governo Lula (2003 a 2006), o levantamento atesta o ingresso de 11.605 novos funcionários públicos por concurso.
Nessa relação estão incluídos 3 mil médicos-peritos, 2.937 analistas e 4.712 técnicos previdenciários, além de 756 auditores. Por outro lado, somente de 2003 a 2005, a Previdência Social perdeu pelo menos 6.760 funcionários, informa a Anasps. Ainda não estão computados dados sobre a evasão registrada em 2006.
Nos últimos três anos, a Previdência Social perdeu 198 servidores por envolvimento com fraudes e pagamentos irregulares de benefícios. Os números foram divulgados oficialmente pelo ministro Nelson Machado. Em 2003, houve 65 demissões por crimes previdenciários, contra 52 casos registrados em 2004 e 58 ocorrências, em 2005. Segundo balanço do primeiro semestre deste ano, o número de servidores desligados por irregularidades chegou a 23.

Fonte: Sintrajufe/RS, com informações do jornal O Dia