Elle Gracie é a primeira mulher a presidir a mais alta instância do Poder Judiciário


Com a decisão do ministro Nelson Jobim de se aposentar e deixar o STF no dia 30 de março, a Supremo Tribunal Federal (STF) elegeu nesta quarta-feira, 15/03, a ministra Ellen Gracie nova presidente da Corte.
O placar de votação da escolha de Ellen Gracie para a presidência do STF registrou oito votos a um [dado ao ministro Gilmar Mendes]. Para o cargo de vice-presidente foi escolhido o ministro Gilmar Mendes, com nove votos.
A escolha de Ellen Gracie para presidir o STF já era prevista. Por tradição, a ministra, que ocupava a vice-presidência, assume o comando da Corte.

Emoção

Emocionada, a ministra Ellen Gracie disse que o cumprimento da tradição da casa e a previsibilidade do resultado não tiram a solenidade do momento, “nem o tornam menos comovente a quem recebe a suprema honra de conduzir os destinos do Supremo Tribunal Federal”.
E prosseguiu: “Eu agradeço, do fundo do coração, o voto de confiança dos colegas e recebo esse voto de confiança, senhor presidente, senhores ministros, também como um compromisso de Vossas Excelências de solidariedade com a presidência, a que não faltarão com certeza, com seu aconselhamento fraterno, com o apoio e o incentivo necessários a uma boa gestão”, concluiu a ministra.

Primeira mulher a presidir o STF

O ministro Nelson Jobim cumprimentou a presidente eleita, em nome da Corte, e observou que desde a instalação do Supremo Tribunal Federal, em decorrência da Constituição de 1891, esta é a primeira vez que uma mulher presidirá a mais alta Corte brasileira. “Vossa Excelência saberá contribuir [com o poder Judiciário], todos os colegas sabem disso, com a sua autoridade, a sua obsessão, a sua capacidade administrativa, mas fundamentalmente com seu charme, elegância e beleza”.
Jobim acrescentou esperar que a Corte venha a ter a contribuição de outras mulheres. “Mas surge um problema grave para as futuras e eventuais integrantes da Corte: foi fixado um padrão de charme e beleza que tem que ser obedecido e respeitado”, ressaltou o presidente.

Momento histórico

O procurador-geral da República, Antonio Fernando Souza, também se manifestou sobre a eleição da ministra Ellen Gracie. “Quero deixar consignado a minha satisfação de participar desse momento da vida nacional, um momento histórico, quando se elege a primeira mulher para presidente do Supremo e o faz merecidamente por quem também já integrou os quadros do Ministério Público. E desejou, desde já, à presidente eleita uma gestão profícua “que ela certamente exercerá”.

Fonte: STF