Durante encontro, MST monta escola temporária para 1.500 filhos de sem-terra


Para que todos os 18 mil militantes presentes a Brasília participem do 5º Congresso do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), foi montada uma escola provisória para os cinco dias de encontro. O local vai acolher as 1.500 crianças que vieram acompanhar seus pais.
Na escola, as crianças desenvolvem brincadeiras e trabalhos artísticos acompanhados por monitores. “Os pais as deixam aqui por volta das 8 da manhã quando vão acompanhar as palestras, na hora do almoço os pais pegam as crianças para o almoço e só retornam no período da tarde”, conta Cristina Vargas, do Coletivo de Educação do movimento.
A escola também serve, segundo ela, para inserir o tema da reforma agrária no dia-a-dia das crianças para que entendam “o que passa a seu redor”. “Queremeos que eles entendam o assunto de fato e não sejam simplesmente crianças que acompanham seus pais”, disse Cristina Vargas.
“Esperamos com isso que eles se tornem adultos que participem ativamente em sua sociedade. Nós poderíamos ter apenas criados um espaço para cuidar das crianças, mas queremos mais do que isso”, diz.
A convivência durante uma semana entre crianças de vários estados faz com que elas ganhem experiências através das trocas e diálogos que ocorrem, segundo Cristina Vargas. “É muito rico esse encontro que se dá entre o Norte, o Sul, o Nordeste. Assim elas também trabalham essa diversidade cultural existente no interior da organização”, avalia.

Fonte: Agência Brasil (Marcos Agostinho)