Deputados vão a Lula pedir transparência na investigação do acidente em Alcântara


Por Janice Miranda

O Programa Aeroespacial Brasileiro, após o acidente em Alcântara, dia 22, com 21 mortos, transformou-se no alvo de uma comissão parlamentar na Câmara. Já a partir de hoje, um grupo de deputados segue até o local da tragédia e envia ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, um pedido de audiência para tratar sobre o assunto.

– Vamos pedir, hoje, uma audiência ao Lula sobre a questão de Alcântara. Além de propor a instalação de uma equipe independente de investigadores, a questão social naquela região também é muito importante e precisa ser resolvida antes de qualquer outro investimento no programa espacial – afirmou Gabeira.

Além de acompanhar as investigações em curso no âmbito do Ministério da Aeronáutica, da qual exigem mais transparência na realização do levantamento quanto às causas do acidente, os deputados irão propor a solução do impasse entre a administração do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) e os antigos moradores da região. O deputado Fernando Gabeira (PT/RJ) integra a comissão.

– Tenho ouvido que o Ministério da Defesa quer retomar o funcionamento da Base de Alcântara o quanto antes. Mesmo o presidente Lula promete incentivar a retomada do Programa Aeroespacial Brasileiro, mas nada disso poderá ir adiante se antes não se resolver o drama das comunidades quilombolas, atingidas pela instalação do CLA – afirmou.

Na mesma sexta-feira em que ardia o Veículo Lançador de Satélites 1 (VLS-1) em Alcântara, o plenário da Câmara aprovava, em Brasília, o Tratado de Cooperação Tecnológica Brasil-Ucrânia. Para Fernando Gabeira, as condições oferecidas por ucranianos são melhores do que a proposta dos EUA.

– Os parâmetros para a utilização da Base, no caso da Ucrânia, são mais vantajosas para o Brasil porque não há interferência na soberania nacional e foram mantidas as cláusulas de cooperação mútua, o que nos permitirá ampliar o horizonte tecnológico do país. Mas é preciso, antes, apurar as causas do acidente com o foguete, em Alcântara – afirma Gabeira.

O documento foi encaminhado para a análise do Senado, onde a senadora Roseana Sarney prepara o seu relatório sobre a questão.

Em São Luís, uma CPI instalada na Assembléia Legislativa irá acompanhar os deputados federais na visita ao presidente. Integrante da Comissão, o deputado estadual Domingos Dutra (PT-MA) reafirma a urgência na questão dos quilombolas.

– O presidente Lula disse que irá conceder bolsa de estudos para os filhos dos técnicos mortos no acidente. Nós vamos pedir para que ele conceda o mesmo benefício para os filhos dos remanescentes de escravos que, há 20 anos, sofrem com a política de exclusão imposta pelo governo federal àquela comunidade. As lágrimas que ele derramou pelos mortos de São José dos Campos deveriam seguir também para quem vive na miséria em Alcântara – afirmou.

Fonte: JB On Line