CUT e entidades dos SPFs discutem negociação coletiva e direito de greve


Dirigentes das entidades dos servidores federais e da CUT estão reunidos, nesta tarde, na sede da Fenajufe, para discutir a formação do grupo de trabalho sobre negociação coletiva, formado pelas entidades sindicais e por representantes do Ministério do Planejamento. Os representantes das entidades também estão debatendo os efeitos do anteprojeto, encaminhado pela Advocacia Geral da União à Casa Civil, que restringe o direito de greve dos servidores públicos, segundo tem sido publicado nos últimos dias nos jornais da grande imprensa.
A reunião de hoje dá continuidade a uma série de encontros realizados pela bancada sindical para discutir a campanha salarial de 2007 dos servidores federais. Entre os eixos já definidos pelas entidades se destaca a luta contra o Projeto de Lei Complementar nº 01/07, contido no PAC [Programa de Aceleração do Crescimento], que limita os gastos com o funcionalismo federal nos próximos dez anos.
O coordenador da Fenajufe Rogério Fagundes deu os informes da última reunião ampliada, realizada no dia 5 de maio, em Brasília. Fagundes informou que os servidores do Judiciário Federal e do Ministério Público da União se juntarão às demais categorias no próximo dia 23 de maio, definido pela CUT e pela Cnesf como Dia Nacional de Luta. O coordenador da Fenajufe ressaltou que as entidades deverão discutir os métodos de trabalho do GT, priorizando a defesa intransigente do direito à negociação coletiva no serviço público. Em relação ao anteprojeto que limita o direito de greve dos servidores públicos, Rogério disse que é uma proposta “flagrantemente inconstitucional, que fere o que já estava sendo discutido entre as entidades e representantes do Ministério do Planejamento”.
Além da Fenajufe, também participam da reunião representantes da CUT, Andes/SN, Sinasefe, Fasubra, Condsef, Unafisco Sindical, Assibge, Sindireceita, Sinait, Fenafisp e Unacom.

Fonte: Fenajufe (Leonor Costa)