CUT considera insuficiente o reajuste do salário mínimo


Por Marcela Cornelli

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) considerou insuficiente o aumento anunciado para o salário-mínimo, já que ele não possibilitará o atendimento das necessidades da população, principalmente aquela que recebe de um a dois salários. “Esse debate do salário mínimo é um debate hipócrita, porque o Congresso já aprovou os gastos do orçamento da União. Nós discutimos as migalhas que sobraram do orçamento”, disse o tesoureiro-geral da CUT, Jasy Afonso.

A CUT pediu ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na última sexta-feira, que cumprisse a proposta do governo de dobrar o salário mínimo em quatro anos. No momento, a Central Única dos Trabalhadores queria que o salário fosse aumentado para R$ 300. “Nós temos que reconhecer que o aumento que defendemos está além da inflação. Apesar de ser um avanço porque estaria reajustando acima da inflação, ainda assim seria insuficiente”, argumenta Jasy Afonso.

A CUT pretende, para 2005, lutar para que o valor do mínimo seja determinado antes da votação do Orçamento Geral da União. A Central espera que o governo sinalize que o mínimo possa chegar aos R$ 1.400 determinados pelo DIEESE, a longo prazo. A CUT não acredita que o governo possa cumprir a promessa de dobrar o salário-mínimo, se não mudar a forma com a qual está sendo feita a evolução do salário.

Fonte: Agência Brasil