Cidades catarinenses atingidas pelo ciclone contabilizam os prejuízos


Por Marcela Cornelli

Os municípios do extremo sul catarinense começam a contabilizar os prejuízos após a tragédia provocada pelo ciclone que devastou 15 cidades da região, no último final de semana. As prefeituras se preparam para decretar hoje “situação de emergência” ou de “calamidade pública” nos locais mais atingidos pelo fenômeno.

Cinqüenta por cento da rede de energia elétrica estão danificados. Cerca de 70% das residências nos 15 municípios foram atingidas e permanecem sem luz e sem água. A maioria das casas pertence a moradores carentes que tiveram perda total. As escolas também foram prejudicadas, algumas estão destelhadas.

Segundo o Secretário Regional de Desenvolvimento Social, Alveri de Sá, o socorro às vítimas ainda é muito precário. Até mesmo as lonas normalmente usadas para improvisar abrigos temporários não são encontradas na região.

Os 15 municípios afetados respondem pela produção de 45% de arroz no Estado de Santa Catarina. Foram colhidos apenas 30% da safra. Do restante da lavoura, calcula-se que a metade tenha sido destruída pelos ventos.

O Secretário informou que os moradores não foram pegos de surpresa, já que receberam orientação da Defesa Civil, Segurança Pública e Secretaria de Saúde sobre como proceder durante a passagem do ciclone. Quanto à falta de água, as prefeituras prometem providenciar carros-pipa para suprir o abastecimento.

Fonte: Agência Brasil