Categoria aprova luta pela anulação da Reforma da Previdência


Durante a assembléia de quarta-feira, 22, Dia Nacional de Mobilização e Paralisação pelo PCS, a categoria aprovou a participação dos servidores do Judiciário Federal na luta pela anulação da Emenda Constitucional n. 41, a Reforma da Previdência. A proposta baseia-se no fato de que a Reforma foi aprovada pelos parlamentares envolvidos no escândalo do mensalão, segundo o qual parlamentares receberam dinheiro para a aprovação da medida. A Procuradoria-Geral da República já arquivou ação direta de inconstitucionalidade (ADIN) para que fossem suspensos os efeitos da Reforma. A ADIN baseava-se no argumento de que a Reforma fora aprovada de forma viciada, com pagamento do mensalão, e a Procuradoria alegou que nada havia sido provado até então com relação ao mensalão. Abaixo-assinado pela anulação da Reforma da Previdência será passado para os servidores ativos e inativos nos próximos dias.