Audiência Pública sobre a criminalização dos movimentos sociais foi adiada para 28 de maio


A Audiência Pública sobre a criminalização dos movimentos sociais, que aconteceria no Plenarinho da Assembléia Legislativa no dia 7 de maio, foi adiada para o próximo dia 28 de maio, às 19h, também no Plenarinho da Assembléia Legislativa de Florianópolis. Um dos principais temas que seriam discutidos na audiência seria o julgamento do militante do MPL – Movimento Passe Livre de Florianópolis, Marcelo Pomar, que seria julgado pela acusação de “incitação ao crime”, no dia 13 de maio. Na última segunda-feira, dia 5, o processo contra o militante foi arquivado, pois o tempo para a acusação prescreveu.
Mesmo com o adiamento da audiência, aconteceu uma reunião ampliada que serviu para definir os próximos passos para a ”revitalização” do Comitê Catarinense contra a Criminalização dos Movimentos Sociais. Ficou definida a data da próxima reunião do comitê, dia 14 de maio, às 19h, na sede administrativa do Sintufsc. Agora o movimento precisa ganhar força e traçar estratégias para os próximos enfrentamentos. Vale lembrar que ainda está tramitando o processo contra 18 estudantes e alguns trabalhadores técnico-administrativos da UFSC, por conta de um ato político realizado em uma sessão do Conselho Universitário em 2005. Ainda, 11 estudantes estão sendo acusados de crime por participarem da ocupação da reitoria da UFSC durante a greve dos técnicos em 2007. Fonte: Sintufsc