Ato histórico reúne cerca de 1000 servidores e rechaça proposta do governo


O Ato Estadual do Judiciário Federal em SC reuniu, na tarde dessa segunda-feira, 29 de junho, cerca de 1000 servidores de todas as regiões do Estado. A mobilização teve como objetivo pressionar pela aprovação do PLC 28/2015, que repõe as perdas salariais dos servidores (que já chegam a 49,62% em 2015) e está na pauta de votação do plenário do Senado desta terça-feira, 30.
 
A   concentração   ocorreu   em   frente à Justiça Federal da Beira-mar Norte. Na sequência, os servidores tomaram a avenida, interrompendo o trânsito  em  parte  do  trajeto. Uma demonstração  da  unidade  da  categoria em torno da recomposição de perdas e pela continuidade da Greve.
 
A segunda já começou movimentada. Ao meio-dia o diretor do SINTRAJUSC Paulo Koinski, colegas do Comando de Greve e o presidente da Associação dos Servidores da Justiça Federal de SC, Rodrigo Costa, reuniram-se com o senador catarinense Dalírio Beber (PSDB) para solicitar o apoio dele na aprovação do reajuste (PLC 28/2015).
 
Servidores de Blumenau já haviam se reunido com o senador na sexta passada e, a pedido dele, ontem foram entregues informações sobre a defasagem salarial dos servidores e a resposta do STF ao Ministério do Planejamento com vários dados que contestam os valores apresentados pelo governo sobre o impacto do projeto.
 
O senador recebeu todos os documentos e disse que faria a leitura de todo o material entregue para ficar a par da situação salarial dos servidores. Também foi solicitado a ele que atue no sentido de pressionar pela alteração da pauta para garantir que o PLC 28/2015 seja apreciado já no início da sessão de hoje.
 
Greve toma o país
 
A Greve chegou na semana passada aos únicos estados que ainda não haviam aderido à maior mobilização da categoria. A adesão do Mato Grosso do Sul e do Tocantins simboliza a dimensão nacional que a Greve adquiriu e que deverá ficar evidente nesta terça-feira, 30, quando servidores de todo o país estarão com os olhos voltados para o Senado Federal.
 
Ontem, a Comissão de Negociação da Fenajufe reuniu-se com o Diretor Geral do STF, Amarildo Vieira de Oliveira. Ele informou que o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) irá dar continuidade a um processo de negociação diferenciado com o STF. O objetivo, segundo ele, é melhorar a proposta entregue ao ministro Ricardo Lewandowski na quinta-feira, 25, que estabelecia um reajuste de 21,3% sobre a folha de pessoal dividido em três vezes. Nova reunião deverá acontecer hoje entre Amarildo Vieira e representantes do MPOG.
 
Após rechaçar a proposta do governo, a categoria definiu que o único caminho aceitável, neste momento, é o da aprovação do projeto, sem rebaixamento da proposta. A movimentação em Brasília mostra que o momento é de fortalecer a Greve. 
 
Nesta terça, os servidores se concentram nos locais de trabalho para acompanhar a sessão do Senado.