Adiada instalação da Comissão Especial que analisará a PEC Paralela


Por Marcela Cornelli

A instalação da Comissão Especial que irá analisar a PEC 227, a Paralela, foi adiada para a próxima terça-feira, em função de desacordo em torno do nome do deputado para presidi-la. A instalação da comissão estava prevista para hoje.

O deputado Roberto Brant (PFL-MG), indicado para presidir o grupo, renunciou ao cargo e indicou o deputado Onyx Lorenzoni (PFL-RS). O vice-líder do governo, deputado Professor Luizinho (PT-SP), pediu a suspensão da reunião, que foi encerrada em seguida pelo deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP).

Segundo informações do site da UNAFISCO, o vice-líder do governo afirmou que o Executivo não poderia aceitar como presidente da comissão o deputado do PFL gaúcho porque ele foi um dos principais opositores da reforma da Previdência (PEC 40) durante a tramitação na Câmara dos Deputados.

Aprovada na Comissão de Constituição, Justiça e Redação, que avaliou a constitucionalidade da PEC Paralela, a matéria precisa, ainda, ter o mérito analisado pela Comissão Especial, que terá um prazo regimental de dez reuniões para análise e apresentação de emendas. Após a votação nessa fase, a PEC 227 será apreciada em dois turnos no plenário da Câmara dos Deputados. Ontem, os colegas buscaram também agendar audiência com o presidente da Câmara, deputado João Paulo Cunha (PT-SP), para solucionar o impasse em torno da comissão.

Fonte: UNAFISCO