Têxteis paralisam quinta empresa


Os funcionários da empresa Linhas Círculos de Gaspar também aderiram à paralisação dos têxteis de Blumenau na tarde desta segunda-feira, 13. Além da Círculos, os trabalhadores da Cremer, Cremer Adesivos, Hering Omino e Malharia Hering, também estão em estado de greve.
 
A Convenção Coletiva tem duração mínima de um ano e atinge cerca de 30 mil trabalhadores têxteis de Blumenau, Gaspar e Indaial e 211 empresas da área, cujos empregados são cadastrados ao Sindicato.
 
Entre a pauta de discussões, está o reajuste salarial de 15% para os empregados têxteis, compreendendo nele as perdas salariais e o aumento real.  “Os indicadores econômicos nos permitem chegar tranqüilamente a este valor, tendo em vista a inflação e o crescimento de 7% das indústrias têxteis somente no ano de 2007”, ressalta a presidente do Sintrafite, Vivian Bertoldi.
 
OUTRAS REIVINDICAÇÕES:
 
 -Remuneração mínima de R$ 625,00 quando da admissão e R$ 720,00 após 90 dias de trabalho
 
Aceitação de atestados médicos e odontológicos fornecidos por profissionais do sindicato e por profissionais vinculados ao SUS;
 
Redução da jornada de trabalho das atuais 44 horas semanais para 40 horas semanais;
 
– Mais dias de liberação para as mães acompanharem seus filhos quando enfermos (consultas médicas) e consulta ilimitada para acompanhamento de filhos portadores de necessidades especiais.