show de problemas


O PFL defendeu ontem a demissão de toda a diretoria do Banco do Brasil. O motivo são os R$ 70 mil gastos pelo BB para comprar 70 mesas para funcionários e clientes especiais assistirem, na semana passada, ao show da dupla sertaneja Zezé di Camargo e Luciano, numa churrascaria de Brasília. O objetivo do show era arrecadar recursos para o PT comprar uma sede em São Paulo. O PSDB também reagiu e comunicou que vai pedir hoje à Procuradoria-Geral da República a imediata abertura de inquérito para apurar os supostos atos de improbidade do presidente do Banco do Brasil, Cássio Casseb Lima.
“O presidente Lula tem a obrigação de demitir o presidente do Banco do Brasil e mandar seu ministro da Fazenda, Antonio Palocci, que preside o Conselho de Administração do banco, demitir toda a diretoria, sob a pena de ambos serem coniventes com crime de responsabilidade”, afirmou ontem o presidente do PFL, Jorge Bornhausen (SC). “Isso não é patrocínio, é uma doação direta de dinheiro público para o PT, que é quem governa o País. É um caso gravíssimo”, completou.
Em nota, o PFL avisa que vai acionar o Ministério Público e o Tribunal de Contas da União e tomará as medidas judiciais cabíveis “que se fizerem necessárias para que haja a reparação e a condenação dos responsáveis pela doação feita pelo Banco do Brasil aos cofres” do PT. “Trata-se de uma ilegalidade brutal, cuja confirmação representa um verdadeiro deboche com a sociedade”, diz a nota. “O presidente Lula tem a obrigação de demitir toda a diretoria do BB, caso contrário se tornará conivente e ficará sujeito a responder por crime de responsabilidade.”
O empresário de Zezé di Camargo e Luciano, Rommel Marques, disse que não sabia da compra dos ingressos pelo BB. E explicou que o contrato para o show em Brasília foi feito “nas bases normais de mercado” e a dupla recebeu cachê pela apresentação. O show dos dois na churrascaria em Brasília arrecadou R$ 500 mil, e R$ 250 mil foram doados para o PT comprar uma sede. A dupla, que fez campanha para o presidente Lula em 2002.