Servidores fazem Ato na frente do STF na luta pelo reajuste salarial


Esta quarta-feira, 27 de maio, servidores do Judiciário Federal em vários estados paralisam as atividades por 24 horas ou parcialmente, em defesa da aprovação do projeto que reestrutura a carreira e reajusta o salário da categoria. O PLC 28/15 foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça do Senado na última quarta-feira (20) e agora está no plenário da Casa, com requerimento de urgência e aguardando a votação das duas Medidas Provisórias que trancam a pauta. O SINTRAJUSC está representado em Brasília pelos servidores Luiz Roberto Silveira, Paulo Roberto Koinski e Sérgio Mendonça, da Justiça Federal.

Ainda seguindo o calendário aprovado, no dia 29 de maio os servidores do Judiciário Federal e do MPU também participam do Dia Nacional de Paralisação Rumo à Greve Geral, convocado por diversas centrais sindicais e movimentos sociais. A data será contra o ajuste fiscal, o PL 4330/2004 (PLC 30/2015 no Senado, que amplia as terceirizações para a atividade-fim) e as MP 664 e 665, que mudam regras do seguro-desemprego e das pensões.

Para o dia 29, já decidiram paralisar as atividades os servidores de São Paulo, Bahia, Mato Grosso, Piauí e Rio Grande do Sul. Os demais, como Santa Catarina, devem decidir nas assembleias que acontecem o longo desta e da próxima semana.

Na sequência, nos dias 2 e 3 de junho, a categoria promove nova paralisação, desta vez por 48 horas. E até o dia 10 de junho, após avaliação em assembleias de base, será deflagrada a greve por tempo indeterminado dos servidores do Judiciário Federal e do MPU.

Para os dirigentes da Fenajufe, o momento agora é de manter a unidade e fortalecer as lutas nos estados visando o início da greve até o dia 10 de junho.