Servidores do TRE/AL fazem protesto pelo pagamento de horas-extras


Por Imprensa

Os servidores do Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas farão ato público de protesto, nesta sexta-feira (29/10), a partir das 11h, em frente ao TRE/AL. A manifestação reivindicará a definição do pagamento de horas-extras dos servidores.

De acordo com o Sindjus/AL, a coordenação do sindicato enviou ontem um documento ao presidente do TRE, desembargador José Fernandes Hollanda Ferreira, que mostra a insatisfação da categoria pela não definição do pagamento de horas-extras. No documento, o Sindjus/AL revela que em reunião realizada na última terça entre o presidente do TRE/AL e os coordenadores gerais do sindicato, foi informado que todas as horas-extras trabalhadas seriam pagas, mesmo aquelas computadas para efeito de “banco de horas”, restando aos trabalhadores optarem entre o pagamento em dinheiro ou a compensação das horas trabalhadas. Também foi garantido que o pagamento dos serviços extraordinários realizados até o mês de setembro seria efetuado integralmente antes do 2º turno das eleições municipais (31/10).

Entretanto, foi despachado, em 25 de outubro, no processo 3895/2004, a seguinte condição: “O limite para a prestação de serviço extraordinário é de 60 (sessenta) horas mensais, sendo que o limite diário, em dias úteis, será de 02 (duas) horas, e aos sábados, domingos e feriados, de 10 (dez) horas”. Essa disposição contraria a negociação do pagamento de horas-extras entre a presidência do Tribunal e o sindicato.

A coordenação do Sindjus/AL solicita respostas definitivas quanto ao pagamento dos serviços extraordinários que serão apreciadas na assembléia setorial do TRE/AL, também na sexta- feira (29/10), em frente ao tribunal. Na assembléia também será definido o processo de mobilização dos servidores do TRE/AL.

Fonte: Fenajufe com informações do Sindjus/AL