Servidores do INSS e do Ministério da Saúde param 24 horas dia 5/11


No próximo dia 5 de novembro (quarta-feira) os servidores do INSS e do Ministério da Saúde em Santa Catarina paralisam as atividades por 24 horas. A paralisação acontece em todo o País e é um protesto contra o descaso do governo federal em relação às reivindicações da categoria, entre elas a elaboração de um Plano de Carreira que valorize os trabalhadores. Em 2005 os servidores realizaram uma greve em todo o País e até agora o governo não cumpriu os acordos firmados com os trabalhadores. Os trabalhadores do INSS e do Ministério da Saúde também denunciam a falta de servidores e de condições de trabalho nas Agências da Previdência e nos postos de saúde. A manutenção da jornada de trabalho de 30 horas, mais concursos públicos e a não privatização dos serviços públicos também são reivindicações da categoria.
 
Terceirização da Nutrição do Hospital Florianópolis
 
A partir das 10 horas, os servidores paralisados se concentram em frete ao Hospital Florianópolis no Estreito. O setor de Nutrição do Hospital Florianópolis, onde trabalham os servidores do Ministério da Saúde, está para ser terceirizado, assim como já aconteceu no Hospital Regional de São José. Além das reivindicações acima, os servidores também protestam no dia 5, contra a terceirização do setor de Nutrição do Hospital Florianópolis e as privatizações que vêm acontecendo na saúde em Santa Catarina através das chamadas Organizações Sociais, que, a exemplo do Hemosc e do Cepon, estão gerenciando os órgãos públicos e permitem o investimento do capital privado no setor público.
 
Na hora do almoço os servidores irão almoçar no Hospital para mostrar como a comida servida no HF é de qualidade e aprovado por todos os pacientes. A imprensa também está convidada a almoçar no HF neste dia.
 
“Privatizar a comida do Hospital pode colocar em risco a saúde e a vida dos pacientes”, afirma o coordenador do Sindicato que representa os trabalhadores, o Sindprevs/SC, Valmir Braz de Souza. 
 
 
EIXOS DA PARALISAÇÃO DOS SERVIDORES DO SEGURO E DA SEGURIDADE SOCIAL NESTE DIA 5 DE NOVEMBRO:
 
– Pelo cumprimento dos Acordos de Greve do Seguro e Seguridade Social;
– Aprovação das Emendas às MPs 431 e 441;
– Defesa da jornada de trabalho de 30 horas;
– Pela implantação dos Planos de Carreiras do Seguro e da Seguridade Social;
– Por melhores condições de trabalho;
– Contra as privatizações no serviço público e as Fundações Públicas de Direito Privado;
– Pela contratação de mais servidores através de concursos públicos;
– Pela reabertura do Prazo de Opção para os servidores do Seguro e Seguridade Social;
– Não ao imposto sindical; e
– Contra as avaliações produtivistas que vêm para retirar direito dos trabalhadores.