Servidores dirão ao STF que não “digerem” aumento só para juiz


Por Hélcio Duarte Filho

Representantes sindicais dos servidores do Judiciário Federal e do Ministério Público da União vão se reunir com o ministro Ricardo Lewandowski, presidente do STF, pela primeira vez após o Congresso Nacional aprovar e a presidente Dilma Rousseff (PT) sancionar os aumentos salariais apenas para juízes, procuradores e a cúpula dos demais poderes.

Dirigentes da Fenajufe, a federação nacional do setor, devem reapresentar a pauta de reivindicações e voltar a expor a insatisfação dos servidores com o desfecho das questões salariais em 2014.

A exclusão da categoria do acordo que levou ao aumento apenas dos subsídios das cúpulas dos três poderes gerou grande indignação entre os trabalhadores, que estão sendo convocados a transformar esse sentimento numa forte reação em 2015.

A reunião será na próxima quarta-feira, 21, à tarde. O pedido de audiência, feito desde o início de dezembro passado, só agora foi confirmado pela assessoria do Supremo Tribunal Federal.

Poucos dias antes, o servidor Adilson Rodrigues, da coordenação-geral da Fenajufe, havia se encontrado casualmente com o ministro Lewandowski num voo com destino a Brasília, quando cobrou pessoalmente a confirmação da audiência e mencionou a insatisfação da categoria.

Lewandowski não se pronunciou sobre o verdadeiro desastre que foi para os servidores o resultado das negociações. Ele disse apenas que tentaria marcar a reunião – cujo pedido foi reforçado por novo requerimento formal protocolado no STF.

A organização da luta para reverter esse quadro em 2015 começa com a reunião ampliada que está sendo chamada pelo Fórum das Entidades Sindicais Nacionais dos Servidores Federais, que ocorrerá nos dias 31 de janeiro e 1º de fevereiro, em Brasília.

O evento terá como principal objetivo preparar uma campanha salarial conjunta do funcionalismo para enfrentar a política de ajuste fiscal e congelamento salarial imposta pelo governo, defender a data-base e combater os ataques a direitos.