Sem CPMF, os três poderes vão perder recursos para novas obras


Para cortar os R$ 20 bilhões anunciados no orçamento para 2008, o Governo terá que zerar os investimentos em obras e equipamentos previstos para 18 ministérios. Assim, poderia evitar a retirada de recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).
 
A redução destes gastos foi anunciada no último dia 2 e só estão fora dos cortes a Presidência da República e os ministérios dos Transportes, Integração, Saúde, Educação e das Cidades.
 
De acordo com técnicos do Governo, essas pastas estão salvas por fazerem parte do PAC. As demais, que não tem investimentos do programa, estão sujeitas as reduções em seus orçamentos, a exemplo do Ministério da Defesa, com previsão de investimentos de R$ 3,3 bilhões, e o de Ciência e Tecnologia, de R$ 982 milhões, além de mias 14 pastas.
 
Cortes
Outros poderes também sofrerão com os cortes no orçamento da União com a perda dos R$ 40 bilhões arrecadados com a CPMF. O Judiciário, que pretende construir novas sedes para os tribunais, já se manifestou contrário a esses cortes.
 
No Legislativo, o Senado Federal, Casa que rejeitou a proposta de emenda à Constituição (PEC) que prorrogava CPMF até 2011, deverá adiar a construção de mais um anexo, que estava previsto para este ano.
 
Fonte: DIAP