Presidente da CFT garante pautar PCS na próxima sessão e confirma reunião com Ayres Britto


Embora o PL 66113/09 não estivesse na pauta da reunião da Comissão de Finanças e Tributação [CFT] desta quarta-feira [30], servidores do Distrito Federal comparecerem no Plenário 04. A mobilização, de acordo com o Sindjus-DF, chamou a atenção dos integrantes da Comissão e do próprio presidente, deputado Antônio Andrade [PMDB-MG], que explicou que as negociações pela aprovação do PCS estão em andamento.

Antônio Andrade informou que a CFT já se reuniu com o presidente do Supremo, ministro Ayres Britto. O deputado mineiro também disse que esteve com a ministra de Relações Institucionais da Presidência da República, Ideli Salvatti, para negociar a aprovação do PL 6613/09. Esclareceu que está cumprindo acordo feito na semana passada, a pedido de Ayres Britto, de não colocar o projeto em votação por duas semanas [dias 23 e 30]. Antônio Andrade garantiu, no entanto, que o projeto estará na sessão do dia 6 de junho. “Uma das frases mais comemoradas pelos servidores foi a de que a reunião de Ayres Brito com Dilma Rousseff tratou do PL 6613/2009, porém, ele não podia revelar o conteúdo da conversa”, afirma matéria publicada pelo Sindjus-DF.

O deputado Pauderney Avelino [DEM-AM] questionou o prazo de duas semanas, deixando claro que havia entendido que havia sido dada “uma semana” de prazo. O presidente da CFT insistiu que o prazo de duas semanas foi pedido pelo próprio ministro Ayres Britto e que na próxima reunião [06] o PL 6613/09 estará na pauta. Os servidores exigiram que o PCS não só esteja na pauta, mas que a reunião do dia 06 também tenha quorum.

O relator do PL 6613/09, deputado Policarpo [PT-DF], pediu a palavra para defender a votação do projeto pela CFT. “O projeto tem todas as condições de ser votado', garantiu.