Paim diz que senadores “não podem agir como avestruzes”


Por Janice Miranda

O vice-presidente do Senado, Paulo Paim (PT-RS), garantiu ontem que os senadores discutirão “livre e exaustivamente” o projeto de reforma da Previdência. Ele disse que o Senado vai debater a reforma e que, portanto, “é possível, e até provável, que sejam feitas mudanças relevantes” no texto aprovado pela Câmara dos Deputados.

Paim reafirmou que não é favorável a certos aspectos da reforma, em especial as regras de transição para a aposentadoria dos atuais servidores, que considerou “perversas”.

Os senadores, salientou Paulo Paim, “não podem agir como avestruzes, que enterram a cabeça na areia para impedir a tempestade”. O projeto de reforma somente não será modificado caso a ampla maioria dos senadores decida votar contra todas as mudanças a serem propostas, hipótese na qual ele disse não apostar.

Paim lembrou que a Câmara debateu e modificou o projeto da Previdência, está fazendo o mesmo com a reforma tributária e discutirá as demais, como a trabalhista e a política. Não há motivos para que o Senado não siga exatamente o mesmo procedimento, ressaltou.

Em aparte, o senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) observou que a “cantiga” segundo a qual o Senado nada pode modificar, para apressar a tramitação, precisa mudar. O Senado “não é anexo da Câmara ou do Planalto; é independente”, garantiu o líder do PSDB.

Fonte: Agência Senado