No TRE de São Paulo, assembleia define calendário de luta pelo PCS


Os trabalhadores do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo definiram um calendário de mobilização para os dias que antecedem o fim o prazo para o alistamento eleitoral: 7, 8 e 9 de maio.

Em assembleia setorial, ocorrida no saguão do TRE, na sexta-feira [27], a categoria decidiu realizar manifestações em frente aos cartórios, responsáveis por grandes zonas eleitorais da cidade.

O Sintrajud-SP informa que com essa decisão, a categoria se incorpora ao calendário nacional de mobilização, proposto pela Fenajufe, que prevê a realização de manifestações nos tribunais eleitorais no dia 9, data limite para o alistamento eleitoral.

A assembleia decidiu realizar as manifestações nos cartórios para ter maior visibilidade, junto à sociedade e à imprensa. A participação de trabalhadores de outros tribunais é fundamental para o sucesso das manifestações.

Segundo Maurício Rezzani, do TRE e diretor do Sintrajud, a Justiça Trabalhista e Federal seguirão na luta, e agora o Eleitoral assume seu papel, “que tem importância vital”, por estarmos num ano de eleições municipais.

Na sua avaliação, a decisão é fundamental na luta pelo PCS. “Aqui temos a consciência da importância da retomada das mobilizações. Passando o alistamento, vamos marcar outras atividades”, disse.

Antes da decisão, os trabalhadores do TRE foram informados das movimentações pelo que estão acontecendo em Brasília. Sendo destacado que deputados governistas, a mando de Dilma, esvaziaram as sessões da Comissão de Finanças e Tributação [CFT] quando o PL 6613/09 estava na pauta. A mesma prática exercida no ano passado.

Também foi dito que a nova presidência do STF tem sido procurada para que desde já busque o Poder Executivo para tratar do reajuste salarial dos trabalhadores do Judiciário.

A diretoria do Sintrajud alertou que a política de Dilma é de manter o congelamento salarial e precarizar, ainda mais, o serviço público. Por isso a necessidade da retomada da mobilização, somente com ela os trabalhadores do Judiciário poderão ter seus salários reajustados.