“Não é hora de reforma administrativa”, defendem mais de 70 entidades da Frente do Serviço Público em reunião com vice-presidência da Câmara


Em uma reunião na tarde desta quinta-feira, 8, a Fenajufe, ao lado da Frente Parlamentar Mista do Serviço Público e de outras entidades que integram a Frente e Centrais Sindicais, levou ao vice-presidente da Câmara dos Deputados, Deputado Marcelo Ramos (PL/AM), o pedido de interlocução junto ao Parlamento, para retirada da reforma Administrativa da pauta dos debates do Congresso Nacional.

A Fenajufe foi representada pelos coordenadores Fernando Freitas e Roberto Policarpo. Além da Fenajufe, Freitas representou também a Associação dos Servidores da Justiça do Distrito Federal – ASSEJUS – que integra a Frente Parlamentar e é uma entidade parceira da Fenajufe. Ainda pela base da Federação, presença do Sitraemg/MG, Sisejufe/RJ, Sindjufe/MS, Sindiquinze e Sintrajuf/PE

O encontro foi articulado pelo deputado Rogério Correia (PT/MG), coordenador da Frente Mista e contou com a participação de 90 dirigentes, reunindo mais de 70 entidades. A posição levada a Marcelo Ramos é clara: não há que se falar em reforma administrativa em plena pandemia. Não existe ambiente favorável ao amplo debate com os servidores e nem com a sociedade

No momento, segundo o parlamentar, as prioridades são outras. Correia lembrou que os servidores públicos já passaram por duas reformas que lhes retiraram direitos: a da Previdência, em 2019 e a PEC Emergencial, há menos de um mês. Para o deputado, não é hora de se fazer novamente reformas estruturais com retirada de direitos do segmento, não é justo.

Na mesma linha, Roberto Policarpo, pela Fenajufe, defendeu que é preciso existir esse ambiente favorável ao debate, com presença dos dirigentes no Parlamento para a conversa presencial, bem como ambiente também, seguro, para que o debate seja feito com a sociedade nos espaços públicos. Policarpo ainda reforçou pedido para que Marcelo Ramos construa a interlocução com os diversos setores do Congresso Nacional no sentido de fazer o debate da reforma Administrativa no momento certo, com foco no Estado que queremos e o estado que nós vamos construir.

Marcelo Ramos, por sua vez, agradeceu a confiança nele depositada como interlocutor e afirmou ter divergências pontuais e convergência com a oposição e as entidades dos servidores em temas como a estabilidade no serviço público. O parlamentar colocou-se à disposição para, a partir da próxima semana, tentar construir encontros entre a Frente e as lideranças no Parlamento, bem como com o presidente da Casa, Arthur Lira (PP/AL) e os demais integrantes da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados.

Luciano Beregeno, da Fenajufe