Ministro elogia servidores


Pouco antes do encerramento, ontem (17), do julgamento do processo do mensalão, o ministro Marco Aurélio Mello deixou o plenário do STF após discordar de uma atitude do presidente Joaquim Barbosa. Este agradecia aos servidores que o assessoraram no caso desde 2005.
 
Marco Aurélio Mello se opôs à iniciativa, dizendo que “nunca houve esse tipo de manifestação após julgamentos da corte”.

Barbosa, então, afirmou que se tratava de uma ação diferenciada que tramitou na corte. “É um processo que causou traumas” – disse.

Diante da posição de Barbosa de prosseguir as homenagens, Marco Aurélio “pediu licença” para se retirar do plenário e antes que houvessem concordância e/ou discordância, levantou-se e rumou para seu gabinete.

Barbosa prosseguiu salientando “não ver qualquer problema em enaltecer o trabalho indispensável dos colaboradores que todos nós temos. Sem a ajuda deles, eu não sei o que seria desta corte, porque dependemos sim e muito deles. E num caso como este faço questão de deixar público”.