Mais de 12 mil mulheres chegam a Brasília para a Marcha das Margaridas


De acordo com informações da Contag [Confederação Nacional dos Trabalhadores da Agricultura], delegações de 15 estados começaram a chegar na noite desta segunda-feira [20] ao Pavilhão do Parque da Cidade, em Brasília, para participar da Marcha das Margaridas 2007. Até as 8h desta terça-feira [21], cerca de 12 mil mulheres já se encontravam no local para a abertura do evento, programada para às 10h de hoje.
Segundo a Coordenadora da Comissão Nacional de Mulheres Trabalhadoras Rurais da Contag e vice-presidente nacional da Central Única dos Trabalhadores [CUT], Carmen Helena Foro, a Marcha das Margaridas 2007 é o momento de apresentar ao Brasil e ao mundo às reivindicações das trabalhadoras rurais brasileiras. ‘Brasília está lilás. Marcharemos para dizer ao governo o que queremos como política pública’, destacou.
Participam das atividades de abertura da Marcha das Margaridas 2007 o ministro do Desenvolvimento Agrário [MDA], Guilherme Cassel; o secretário de Reordenamento Agrário, Adhemar Almeida; o secretário de Desenvolvimento Territorial [SDT], Humberto Oliveira; a secretária Especial de Políticas para as Mulheres, Nilcéa Freire; a secretária Especial de Política de Promoção e Igualdade Social, Matilde Ribeiro, além do presidente da Contag, Manoel dos Santos, e da coordenadora da Comissão Nacional de Mulheres Trabalhadoras Rurais da Contag e vice-presidente nacional da CUT, Carmen Helena Foro.
Também participam da Marcha das Margaridas 2007 representantes de organizações internacionais e parceiras da Contag, como o Movimento de Mulheres Trabalhadoras Rurais do Nordeste, Movimento Interestadual das Quebradeiras de Côco Babaçu, Movimento de Mulheres da Amazônia, Marcha Mundial das Mulheres, Rede de Mulheres Rurais da América Latina e do Caribe e Coordenação das Organizações dos Produtores Familiares do Mercosul.

Presença internacional
Segundo a Agência Contag de Notícias, a Marcha das Margaridas 2007 conta com a participação de representações de 14 países latino-americanos e da Suíça. Ao todos, são 45 integrantes das delegações internacionais.
Para o membro da Confederação Campesina do Peru, Jorge Prado, participar da Marcha é uma grande oportunidade para os países do continente. ‘É um evento de mobilização e integração entre o Peru e toda a América Latina’.
Já a representante da União Internacional dos Trabalhadores da Agricultura e Alimentação [UITA] e da União Argentina de Trabalhadores Rurais e Estivadores [UATRE], Luiza Melle, disse que o evento é um exemplo da luta das trabalhadoras rurais por políticas públicas. ‘A Marcha é uma prova de que elas estão mobilizadas por avanços concretos’, afirmou a representante.
Para a coordenadora da Comissão Nacional de Mulheres Trabalhadoras Rurais da Contag e vice-presidente nacional CUT, Carmen Helena Foro, ‘essa já não é mais uma Marcha só para as trabalhadoras rurais do Brasil. Ela representa os anseios das trabalhadoras do mundo inteiro’, finalizou.

Organizadores investem na estrutura
O Pavilhão do Parque da Cidade, em Brasília, está pronto para receber mais de 50 mil mulheres de todo o Brasil na Marcha das Margaridas 2007. Segundo o presidente da Contag, Manoel dos Santos, a expectativa é que essa seja a maior Marcha já realizada. ‘É muito importante que as mulheres, além de entregarem a pauta de reivindicações ao governo, possam discutir propostas para a consolidação de políticas públicas justas.’
Logo na entrada, os participantes encontram uma imagem de Margarida Alves, exemplo de luta de todas as trabalhadoras rurais brasileiras e símbolo da mobilização.
Para o descanso das mulheres, foram espalhadas redes pelo local. A praça de alimentação conta com cinco mil lugares; outros cinco mil acomodam o público próximo ao palco montado no Parque. A fim de oferecer mais aconchego ao ambiente, foram trazidos cerca 800 vasos de margaridas.
Na Feira Solidária das Margaridas, há 12 estandes de parceiros da Contag, mais sete de artesanatos confeccionados em todas as regiões do Brasil. O Pavilhão onde acontece o evento ainda conta com uma brinquedoteca para as crianças. Após o ato de abertura, acontece a inauguração da Feira Solidária das Margaridas.

Atividades
Das 15h às 18h desta terça-feira, acontecem mesas simultâneas de debates. São elas: ‘Democratização dos recursos naturais: terra, água e agroecologia’; ‘Mulher, política, poder e democracia’; ‘Enfrentamento e combate à violência contra as mulheres’; ‘Previdência Social’ e ‘Desenvolvimento, distribuição de renda, valorização do salário mínimo e do trabalho’.
À noite, acontecem diversas atividades culturais. Na manhã desta quarta-feira, acontece o grande ato das Margaridas na Esplanada dos Ministérios.

Fonte: Fenajufe, com Agência Contag de Notícias