Greve deve ficar mais forte para garantir acordo sobre orçamento


A aprovação do PCS na Comissão de Constituição de Justiça da Câmara dos Deputados, em pleno dia de estréia do Brasil na Copa do Mundo, pode ser considerado uma vitória da categoria neste momento da campanha nacional pela aprovação do Plano. A aprovação por unanimidade do PL 5845/05 é resultado das mobilizações em nível nacional e da greve, que cada dia tem novas adesões em vários estados.
Mesmo com mais essa conquista da categoria, o Comando Nacional de Greve, reunido ontem na sede da Fenajufe, avaliou que a vitória ainda não está garantida. Com a aprovação do PCS na CCJ, abre o prazo de cinco sessões para apresentação de recursos a partir do dia da publicação. Se isso acontecesse ontem (o que não foi confirmado), o prazo teria início hoje e deveria ser encerrado no dia 27 de junho, terça-feira.
Os servidores já mostraram que não aceitam o que foi apresentado pelo governo e também demonstraram a disposição de se manter na luta para conquistar a proposta original do PCS, da forma como foi apresentado pelo STF e aprovado na CFT e na CCJ. Para conseguir essa vitória, é fundamental que a greve se fortaleça nos estados e que os sindicatos intensifiquem as atividades de mobilização nos locais de trabalho, garantindo a adesão total ao movimento.
Hoje é dia nacional de mobilização, nas capitais e nas grandes cidades dos estados, e por isso o Comando Nacional de Greve orienta que os sindicatos joguem peso, ao máximo, nos atos públicos. O objetivo é mostrar a toda a sociedade, ao Executivo, ao Judiciário e ao Legislativo que os servidores vão continuar na luta para garantir mais esse direito. A idéia também é mostrar o caráter unificado e nacional do movimento, com ampla cobertura da imprensa.
Nesta quarta-feira, enquanto os servidores realizam atos públicos em todo o país, a comissão de negociação permanente vai ao Supremo Tribunal Federal para discutir os desdobramentos das negociações entre o governo e o Judiciário. Logo cedo os diretores da Fenajufe e os representantes dos estados se reunirão novamente na sede da Fenajufe para definir as atividades de amanhã. O PL 6469/05, que reestrutura o PCS do MPU está na pauta de hoje da Comissão de Finanças e Tributação e, por isso, os integrantes do Comando vão à Câmara acompanhar a sessão da CFT e conversar com os deputados sobre o PCS do Judiciário.
O Comando Nacional de Greve orienta que a categoria permaneça em alerta para avaliar qualquer proposta que seja apresentada pelo governo. Também reforça a necessidade de os sindicatos enviarem caravanas nos dias 20, 21 e 22 de junho, para atividades de pressão em Brasília. Até esta sexta-feira, 16 de junho, os sindicatos devem informar à Fenajufe a quantidade de pessoas que enviarão para Brasília na semana que vem.
A greve é o único instrumento que os servidores dispõem neste momento para garantir o atendimento das reivindicações da categoria e ver seu PCS aprovado. Por isso, é fundamental que os sindicatos intensifiquem as atividades de mobilização e garantam a adesão em peso da categoria à greve por tempo indeterminado.