Greve de 48 horas tem início com boa adesão em vários e compromete registro das candidaturas na JE


Nesta quarta-feira [04], em vários estados a categoria está com os trabalhos paralisados para pressionar em defesa da aprovação dos PLs 6613/09 e 6697/09. Numa greve de 48 horas, que vai até amanhã [05], os servidores pretendem mostrar às cúpulas do Judiciário Federal e do MPU, ao Palácio do Planalto e ao Legislativo que está disposta a intensificar as mobilizações caso não haja uma negociação efetiva para fechar um acordo orçamentário favorável à aprovação dos planos.

A data foi escolhida pela Federação e pelos sindicatos de base em função do período do registro dos candidatos que concorrerão às eleições municipais de outubro. O prazo, que teve início ainda em junho, se encerra nesta quinta-feira. A orientação da Fenajufe é que todos os ramos do Judiciário Federal parem esses dois dias, mas que as manifestações da greve sejam realizadas nos TREs e cartórios eleitorais, aproveitando a grande concentração de pessoas, autoridades políticas e veículos da grande imprensa, devido ao registro das candidaturas.

Segundo levantamento parcial feito pela Fenajufe na tarde de hoje, a greve começou com boa adesão em vários estados. Na maioria, a categoria centrou força na Justiça Eleitoral e tem conseguido comprometer o registro das candidaturas. A Fenajufe reforça que, diante do resultado de hoje da CFT, em que mais uma vez a sessão não ocorreu devido à falta de quórum e, portanto o PCS não foi aprovado, a categoria precisa intensificar as mobilizações e garantir uma forte paralisação nesses dois dias, com o objetivo de pressionar os três poderes a negociar a aprovação do PCS.

Confira abaixo o quadro de greve e mobilização em todo o país.

Greve de 48 horas dias 4 e 5/07

Sintrajufe-RS: A greve iniciou com forte mobilização. Os grevistas fecharam o anexo da JE, onde ficam os cartórios eleitorais. Servidores de todos os ramos do Judiciário participaram das mobilizações. Alguns cartórios do interior também foram fechados. Durante o ato no prédio dos cartórios, alguns políticos tentaram furar o bloqueio dos grevistas, sem sucesso. O ex-prefeito de Porto Alegre, José Fogaça, também foi dissuadido de entrar no Anexo.

Sindjus-DF: Hoje teve ato público no TRE e paralisação com boa adesão da categoria. O movimento também atinge o TSE e prossegue nesta quinta-feira.

Sindjufe-BA: Mobilização começou forte na Bahia. Nesse primeiro dia de greve de 48 horas tiveram assembleias no TRT, às 10h, e na JF, às 13 horas, com distribuição de bolo pelos 7 anos sem aumento e de carta à população. A concentração está forte no TRE, onde a categoria promete comprometer os registros de candidaturas até amanhã [05].

Sindjus-AL: No primeiro dia da greve de 48 horas foram fechados todos os cartórios da capital, não havendo registro de candidaturas, segundo informações do sindicato. A mobilização da greve teve boa cobertura da imprensa. Servidores das Justiças Trabalhista e Federal também participaram. A paralisação no primeiro dia também atingiu os cartórios do interior.

Sintrajufe-PI: Nesse primeiro dia da greve de 48 horas todos os cartórios eleitorais da capital paralisaram suas atividades. No interior, a greve atinge 20 municípios, sendo que em Picus, Parnaíba e Campo Maior a categoria parou 100% e não teve registro de candidaturas. A greve teve boa repercussão na imprensa. Já no final da tarde, a PF chegou ao local para ‘entregar um ofício a um juiz do cartório’, cujo teor solicitaria a livre entrada dos servidores das primeira e segunda zonas nesta quinta [05]. Em virtude do novo episódio, os servidores estão fazendo revezamento em vigília para garantir que os portões não abram pela manhã.

Sinjufego-GO: Forte adesão dos servidores do estado nesse primeiro dia de greve. Dos 130 cartórios eleitorais em todo o estado, 119 estão totalmente fechados. No interior, a adesão é de 92% do número de cartórios. A sede do TRE também está com os trabalhos totalmente paralisados. Neste primeiro dia de paralisação, a concentração está sendo em frente ao prédio dos cartórios da capital, onde as dez zonas eleitorais também estão na greve pela aprovação do PCS.

Sitraemg-MG: Servidores ficaram concentrados durante toda esta quarta-feira [04], em frente ao prédio dos Cartórios Eleitorais de BH. A intenção da categoria é comprometer o andamento dos registros eleitorais. Nesse primeiro dia de greve de 48 horas, há paralisação em Belo Horizonte, Juiz de Fora, Guaxupé, e Caratinga, nas Justiças Eleitoral, Trabalhista e Federal.

Sisejufe-RJ: No primeiro dia da greve de 48 horas, os servidores enfrentaram um problema, que foi a ameaça do corregedor do TRE em cortar o ponto dos servidores e com abertura de Processo Administrativo contra o movimento. O sindicato fez nota repudiando a restrição do direito de greve. Os servidores estão em operação tartaruga, tentando comprometer o registro das candidaturas.

Sindjufe-MS: A paralisação atinge 33 cartórios eleitorais, das 54 que há em todo o estado. Além da capital, em Dourados, a segunda maior cidade do estado, o movimento é forte onde os cartórios da 18ª e 43ª Zona Eleitoral aderiram ao movimento nesta semana. Com o “apagão” os trabalhos nos cartórios foram reduzidos para apenas 30% dos funcionários em atividade.

Sintrajufe-MA: A paralisação no Maranhão foi marcada por um ato público no Fórum Eleitoral de São Luis, com a participação de servidores da JF, do TRT e da JE. Segundo o sindicato, teve pouca procura de registro de candidaturas e não houve qualquer incidente. A mobilização teve ampla cobertura da imprensa.

Sindjef-AC: Servidores da Justiça Eleitoral e da Justiça Federal do Acre também realizam greve de 48 horas nesta quarta e quinta-feira, dias 4 e 5 de julho, como foco nos cartórios eleitorais. A concentração no primeiro dia da greve, nesta quarta, foi em frente à Justiça Federal, das 10 às 14h. E no dia 5, a mobilização da greve será em frente aos cartórios eleitorais por conta do prazo final de registro de candidaturas.

Sindjufe-TO: As Zonas Eleitorais, a Justiça Federal e o Tribunal Regional Eleitoral de Tocantins estão paralisados a partir de hoje [04] e seguem até amanhã [05], com maior concentração das mobilizações na JE.

Greve por tempo indeterminado

Sindijufe-MT: Mais de 150 pessoas participaram da assembleia desta quarta-feira [04]. Na capital, há greve em todos os cartórios. No estado, há 25 cartórios paralisados e até gabinetes aderiram. Vários desses cartórios, estão trabalhando somente os servidores requisitados. O TRE, que está praticamente parado, fez resolução de ultima hora mudando o horário de atendimento dos cartórios para registro 12 às 19 horas. Uma nova assembleia foi realizada no final da tarde e logo sem seguida teve início o acampamento no TRE, que vai até está quinta-feira [05], quando termina o prazo do registro das candidaturas.

Sintrajud-SP: Em São Paulo, 90% de adesão dos servidores da Justiça Eleitoral nesta semana que termina o registro dos candidatos às eleições de outubro. Nesta quarta-feira [04], foram feitos poucos registros de candidaturas. Policiamento ostensivo principalmente em frente ao prédio da 1º zona eleitoral, onde funcionam vários cartórios, e na sede.

Sindjuf-PB: A greve na Paraíba, que teve início no dia 2 de julho, contou com maior adesão nesta quarta-feira [04]. A PF e a Policia Civil estiveram no Fórum Eleitoral, em João Pessoa, para abrir as portas, mas os servidores conseguiram resistir. Não houve registro de candidaturas em João Pessoa, Patos, Cazajeiras e Pombal. Em Campina Grande foi realizado um ato de solidariedade à greve.

Paralisações parciais, atos e assembleias

Sintrajusc-SC: Os servidores de Santa Catarina paralisaram as atividades nesta quarta-feira durante duas horas, das 15 às 17 horas. Durante a paralisação, fizeram concentração na frente do TRE-SC. Paralisaram 35 Cartórios Eleitorais em todo o Estado, além de unidades da Justiça Federal e da Justiça do Trabalho na Capital, Chapecó [JT], Palhoça [JT], Imbituba [JT] e Laguna [JF]. Em assembleia realizada nesta quarta – a maior desde a greve de 2010 – os servidores aprovaram nova paralisação de duas horas, das 16 às 18 horas, nesta quinta-feira [05], último dia para o registro das candidaturas.

Sintrajuf-PE: Em Pernambuco, a categoria promoveu paralisação de duas horas, das 16h às 18h no TRF e das 17h às 19h no TRE. Nesta quinta-feira [05], a paralisação de 2 horas no TRE será novamente das 17h às 19h e no TRF das 16h às 18h.

Sintrajufe-CE, Sinje-CE e Sindissétima-CE: Os três sindicatos promovem atos unificados nesta quarta e quinta-feira, dias 4 e 5 de julho. As manifestações, que reúnem servidores da JF, JE e JT, acontecem no prédio dos cartórios eleitorais, onde estão os 13 cartórios de Fortaleza.

Sitra-AM e Sinjeam-AM: Os servidores da Justiça do Trabalho já estão em estado de greve. Juntamente com os colegas da Justiça Eleitoral, nos dias 4 e 5 promovem panfletagem no TRE e no TRT. E no dia 6 de julho, os dois sindicatos participam de grande ato unificado dos servidores públicos federais, que vai reunir várias categorias em greve no estado.

Sinpojufes-ES: Nesta quinta-feira [05] o sindicato promoverá ato público na porta do prédio do Cartório Eleitoral da capital, a partir das 17h. Durante a manifestação, serão distribuídos panfletos à população e aos candidatos.

Sindiquinze-SP: O Sindiquinze-SP realizou, nesta quarta-feira [04], uma nova rodada de assembleias pela 15ª Região, em que foi aprovado o Estado de Greve da categoria.