Entidades dos servidores federais se reúnem novamente com Paulo Bernardo


Com o objetivo de continuar as discussões em torno do PLP 01/07, que integra o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), representantes da Central Única dos Trabalhadores e das entidades nacionais dos servidores públicos federais se reunirão novamente na próxima quarta-feira, 7 de março, com o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo. No encontro, os dirigentes sindicais reforçarão a reivindicação para que as entidades do funcionalismo possam negociar a retirada do item que restringe reajustes salariais pelos próximos dez anos e propõe o teto de correção da folha de pagamentos da União, a cada ano, pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) com 1,5% de aumento real.
Em audiência no dia 27 de fevereiro, o representante da CUT reforçou o posicionamento dos servidores públicos e também criticou o fato da proposta do PAC não ter sido discutida com as entidades sindicais na Mesa Nacional de Negociação Permanente. “O aumento de salário do funcionalismo público precisa ser melhor negociado. Não adianta ter uma mesa de negociação se o PAC não passar por ela”. Arthur expôs, também, a necessidade de discutir um “tripé sindical”, que priorize o debate sobre organização sindical, negociação coletiva e solução de conflitos.
Na mesma reunião, o coordenador da Fenajufe, Roberto Policarpo, bateu forte em cima da questão do limite de gasto com servidores públicos imposto pelo PAC. “Chegamos a uma situação de que só teremos crescimento na folha se a inflação galopar. E não é essa a nossa torcida”, criticou.
O presidente da CUT defendeu que o Ministério do Planejamento, em conjunto com as entidades sindicais e com o relator da proposta do PAC na Câmara, deputado Paulo Pimentel, busque um acordo sobre a situação salarial dos servidores.
O ministro Paulo Bernardo se comprometeu a falar com Pimentel e marcar essa reunião com as entidades, que acontecerá na próxima quarta-feira, 7 de março. Além da proposta do PAC, outros pontos que deverão ser discutidos nessa audiência é a convenção 151 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que trata das relações trabalhistas no serviço público; o decreto sobre greve no serviço público; os servidores anistiados do governo Collor e a retomada da Mesa de Negociação. Na reunião do dia 27 de fevereiro, Paulo Bernardo se comprometeu, ainda, a dar um retorno aos representantes das entidades sobre esses pontos.
A audiência será às 15h, no Ministério do Planejamento. A Fenajufe será representada pelos coordenadores Roberto Policarpo, Cláudio Azevedo e Vera Lúcia Pinheiro.

Fonte: Fenajufe (Leonor Costa)