Dia de Luta na UFSC, com paralisação dos estudantes


Nesta sexta-feira, dia 27 de março, os trabalhadores técnico-administrativos da UFSC se reuniram no novo auditório do Sintufsc para uma assembléia geral. O primeiro momento da assembléia foi destinado à apresentação da prestação de contas do sindicato, que foi aprovada pela categoria.
Os trabalhadores também discutiram os próximos passos da luta. Ficou decidido que na segunda-feira, dia 30 de março, a categoria irá participar do dia nacional de mobilização, chamado por diversas entidades sindicais, sociais e populares de todo o país. 
Vai ser um dia de mobilização e lutas em defesa do emprego, direitos sociais  e desenvolvimento com valorização do trabalho.
Na manhã de segunda, no auditório da reitoria da UFSC, será realizado o debate sobre as privatizações no serviço público, com João Pedro Carreirão, do Sindicato dos Médicos de Santa Catarina e a discussão sobre a oficialização da jornada de 30 horas no serviço público, com Marcos Neves do Sinasefe – Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica e Profissional.
No período da tarde, haverá uma manifestação no centro de Florianópolis. A concentração é a partir das 14h, em frente Secretaria Estadual de Educação, na Rua João Pinto, 111. Às 15h, acontece a apresentação do Teatro Jabuti, do Mucap – Movimento Unificado Contra a Privatização, que conta como está se dando o processo de privatização de órgãos públicos vitais para a população, através das Fundações Estatais de Direito Privado, das OSs – Organizações Sociais e das PPPs – Parcerias Público Privadas. Os estragos mais graves, na área de saúde, em Santa Catarina, são do  Hemosc e Cepon, que já deixaram de ser 100% SUS.
Em seguida, os manifestantes vão sair em caminhada até a Procuradoria Geral do Estado, para protestar contra a cobrança do imposto sindical.