Cuba nega ter programa de armas biológicas e desafia EUA a provar suas acusações


Por Marcela Cornelli

Em resposta a novas acusações feitas pelos EUA, o governo de Cuba negou nesta segunda-feira estar desenvolvendo um programa de armas biológicas e desafiou os norte-americanos mais uma vez a provar suas acusações.

O subsecretário de Estado dos EUA para o Hemisfério Ocidental, Roger Noriega, disse quinta-feira passada, dia 2/10, em uma audiência no Senado que o governo cubano tinha um programa “limitado” de armas biológicas e que repassa tecnologia dessa área para outros países.

“Essa pessoa voltou a mentir descaradamente para tentar vincular Cuba ao bioterrorismo”, afirmou a chancelaria de Cuba em uma declaração divulgada por meios de comunicação oficiais.

“Tais mentiras cínicas merecem ser tratadas com desprezo. É vergonhoso que membros do alto escalão do governo dos EUA tenham de mentir diante do Congresso desse país para tentar justificar sua desacreditada política anticubana”, afirmou a chancelaria.

Os EUA já tinham acusado, por duas vezes no ano passado, o governo do presidente Fidel Castro de ter um programa de armas químicas. Na semana passada, o tema voltou a aparecer quando o senador democrata Christopher Dodd perguntou por que a liderança norte-americana continuava a manter o embargo sobre a ilha caribenha.

“Continuamos a acreditar que Cuba tem um programa limitado para o desenvolvimento de armas biológicas e que está repassando essa tecnologia para outros países”, disse Noriega.

Fonte: BBC Brasil