“Crise no campo é questão social, não de polícia”, diz Thomas Bastos


Por Marcela Cornelli

Na opinião do ministro Márcio Thomaz Bastos muitos dos crimes que estão acontecendo no campo “são questões de pistolagem”, citando como exemplo o assassinato de sete trabalhadores rurais e de um fazendeiro, em São Félix do Xingu (PA).

Hoje, após participar da solenidade de abertura dos cursos de Formação Profisisonal de Policiais Federais, na Acedemia Nacional de Polícia, o ministro disse que o governo não vai admitir nenhum tipo de infração à lei no campo. Segundo Thomaz Bastos, a questão é social, não de polícia: “é uma questão social que decorre de décadas de falta de distribuição de renda e de falta de crescimento do país”.

Da Redação com informações do site Último Seguno