Comando orienta manutenção da greve e ampliação do movimento, com adesão de novos estados


BRASÍLIA – 03/12/10 – Ampliar, fortalecer a greve e aumentar as mobilizações com a categoria deverão ser as tarefas prioritárias dos sindicatos nos próximos dias para garantir que o ministro Cezar Peluso e o Procurador Geral da República, Roberto Gurgel, concluam, com urgência, o acordo com o presidente Lula necessário à aprovação, ainda este ano, dos planos de cargos e salários [PLs 6613/09 e 6697/09]. Em reunião nesta sexta-feira [03], na sede da Fenajufe, em Brasília, o Comando Nacional de Greve, incluindo representantes dos estados e coordenadores da Federação, após analisar o difícil cenário referente às negociações e os resultados das conversas desta semana com parlamentares da base governista, decidiu orientar que os sindicatos mantenham e intensifiquem a greve nos próximos dias. O Comando orienta também àqueles que ainda não deflagraram o movimento, que intensifiquem as atividades para conscientizar a categoria sobre a necessidade de paralisar os trabalhos.

A reunião do Comando de Greve foi aberta com a participação de assessores do Diap [Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar], que explicaram os prazos do Congresso Nacional com relação à votação da proposta de Lei Orçamentária Anual. Segundo eles, os relatórios setoriais devem ser apresentados até esta sexta [03] e votados até o dia 8 de dezembro. A expectativa no Congresso é que a Comissão Mista de Orçamento vote o relatório final do senador Gim Argello [PTB-DF] até 17 de dezembro. De acordo com os assessores, com esse calendário a Fenajufe e os sindicatos terão mais duas semanas para atuar visando o fechamento do acordo e a inclusão da previsão dos PCSs na proposta da LOA, uma vez que até esse dia poderá haver ajustes pelo relator.

A partir das informações dos assessores do Diap, mesmo com as dificuldades apontadas pelos estados na construção do movimento grevista, devido a uma série de fatores, como as perseguições e retaliações sofridas pela categoria no último movimento paredista, o Comando Nacional de Greve, após um amplo debate, avaliou que ainda há espaço para pressionar em defesa da aprovação do conteúdo original dos PLs 6613/09 e 6697/09 e, portanto, orienta a manutenção da greve por tempo indeterminado. Na avaliação dos coordenadores da Fenajufe e dos representantes dos sindicatos, para que o trabalho de pressão em Brasília tenha efetivamente um efeito positivo, a categoria precisa continuar mobilizada, com os trabalhos paralisados em todo o país.

A reunião do Comando também aprovou que a Fenajufe deve pedir audiência com o presidente Lula e elaborar uma carta aberta ao ministro Cezar Peluso.

Calendário da próxima semana
Na próxima segunda-feira [06], considerando as deliberações do Comando Nacional de Greve, os sindicatos deverão realizar assembleias e informar, à Fenajufe, o resultado das discussões. Além disso, o Comando também aprovou um calendário que inclui atividades em Brasília, de terça à quinta-feira [07 a 09/12].

Na terça e na quarta-feira, apesar do feriado do Judiciário Federal e do MPU, o Congresso Nacional estará funcionando e, por isso, as atividades se concentrarão na Câmara dos Deputados, quando as delegações dos estados realizarão um trabalho de “corpo a corpo” com os parlamentares, em especial com os da base governista. O objetivo é garantir o apoio nas interlocuções do STF e da PGR com a Presidência da República visando o fechamento do acordo para a inclusão da previsão dos PCSs na LOA de 2011 e a votação dos projetos ainda este ano.

Para a quinta-feira [09], há o indicativo de ato público no Supremo Tribunal Federal e no Palácio do Planalto, que ainda será definido pelo Comando Nacional de Greve. Nesse mesmo dia à tarde o Comando Nacional de Greve se reúne na sede da Fenajufe, em Brasília.

Da Fenajufe – Leonor Costa