Comando marca Dia Nacional de Lutas para 1º de junho


BRASÍLIA – 25/05/10 – Dirigentes sindicais de vários Estados, reunidos na sede da Fenajufe no final desta tarde, avaliaram o quadro da greve em nível nacional e o cenário do processo de negociação entre a cúpula do Judiciário Federal e o governo. Os coordenadores da Fenajufe Saulo Arcangeli, Evilásio Dantas, Zé Oliveira e Antônio Melquiades [Melqui], mais representantes do Distrito Federal, Pernambuco, Maranhão, Paraíba, Bahia, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Santa Catarina, São Paulo, Pará e Amapá fizeram um longo debate e concluíram que, diante da falta de uma resposta concreta do STF e do Ministério do Planejamento, é preciso intensificar a greve nos Estados e ampliar, trazendo para o movimento paredista aqueles que ainda não conseguiram aprovar a deflagração da greve. Também fizeram uma análise positiva da entrada, nesta terça-feira [25], dos servidores do Distrito Federal e da Justiça Eleitoral de Rondônia.

Para intensificar o movimento e dar uma “chacoalhada” nas mobilizações, o Comando Nacional de Greve aprovou o Dia Nacional de Lutas na próxima terça-feira, 1º de junho, em todos os Estados. De acordo os coordenadores da Fenajufe e representantes dos sindicatos no Comando, na próxima terça-feira, os Estados deverão realizar várias atividades da greve, mostrando a necessidade de novas adesões ao movimento.

“Acreditamos que os atos unificados em todo o país servem para furar o bloqueio da grande imprensa, que só mostra o que as cúpulas do Judiciário e do governo querem, e também para dar visibilidade ao nosso movimento em nível nacional. Por isso, orientamos que todos os sindicatos, em greve ou não, realizem manifestações no Dia Nacional de Luta”, orienta Evilásio Dantas.

O Comando Nacional de Greve também decidiu ir à Comissão de Trabalho da Câmara, na manhã desta quarta-feira [26], para falar, especialmente, com o deputado Alex Canziani [PTB-PR], presidente da Comissão; e com o relator do PCS, deputado Sabino Castelo Branco [PTB-AM]. O objetivo das conversas é solicitar que os deputados da Ctasp garantam a participação da Fenajufe na reunião com o Ministério do Planejamento, que será realizada nesta quarta-feira, às 18h.

“O objetivo amanhã é pressionar os deputados para que a Fenajufe entre diretamente no processo de negociação que ocorre entre o Judiciário, o Legislativo e o Executivo. Não podemos mais aceitar os argumentos do governo, de que não há verba para os PCSs. Sabemos que há, sim, mas falta vontade política. O objetivo do governo é manter as $3>$3>s de superávit primário de 3,3% ao ano, ou seja, manter a lucratividade da especulação financeira e dos banqueiros. Com isso, o governo congela as negociações salariais com todos os setores do funcionalismo público, mas mantém os grandes lucros do setor financeiro e do grande capital”, ressalta Saulo Arcangeli.

Além da ida amanhã à Ctasp, os dirigentes sindicais também vão procurar deputados da base do governo, a fim de garantir o apoio para que a Fenajufe participe da mesa de negociações.

Apoio da CUT para abrir interlocução com o governo
Os integrantes do Comando Nacional de Greve avaliaram que é preciso conseguir apoios de organizações de trabalhadores, especialmente da CUT. Nesse sentido, deliberaram por procurar dirigentes das várias centrais para solicitarem ajuda nas intervenções junto ao governo federal.

“Vamos procurar a CUT para que ela busque uma interlocução entre o Comando de Greve e o governo. A nossa expectativa é conseguir participar do processo de negociação em torno dos PLs 6613/09 e 6697/09. A Central já manifestou apoio a nossa greve, mas agora queremos que ela contribua no sentido de viabilizar uma reunião da Fenajufe com a área econômica do governo”, explica Zé Oliveira.

Os coordenadores da Fenajufe e o Comando Nacional de Greve orientam que os sindicatos que já estejam sofrendo retaliações por conta da greve que informem a situação de forma detalhada, enviando documento à secretária da Federação, no e-mail secpolitica@fenajufe.org.br.

Nesta quarta-feira [26] o Comando Nacional de Greve se reunirá novamente, na sede da Fenajufe, às 16h.

Da Fenajufe – Leonor Costa