Campanha salarial dos servidores públicos federais é lançada em todo o Brasil


Os servidores federais já deram a largada inicial da luta política da categoria para o ano de 2007. Em nível nacional, lançaram a campanha salarial e, dependendo das negociações com o Governo, poderão entrar em greve a partir da segunda quinzena de abril. Para marcar o início da campanha, os servidores realizaram atividades em Brasília e nos Estados. Em Pernambuco, o lançamento oficial será no próximo dia 29, com um ato político no Centro do Recife, o qual será coordenado pela CUT-PE.
O presidente estadual da CUT-PE e secretário geral do Sindsep, Sérgio Goiana, apresentou os pontos de pauta dos servidores e a programação da campanha salarial em Pernambuco na última quinta-feira (15). Em seguida, representantes dos quatro sindicatos de servidores federais que estão envolvidos na campanha unificada – Sindsep, Sintrajuf, Sintufepe e Sindsprev – se reuniram para definir os detalhes do lançamento da campanha, no dia 29.
O ato será na Praça do Diário, no Centro do Recife, às 16h, quando será também lançado um manifesto em defesa dos Servidores Federais e do serviço público. No mesmo dia, antes do ato da tarde, os sindicatos deverão promover atividades com suas bases, no sentido de reunir o maior número de servidores, os quais participarão, na seqüência, do lançamento da campanha.
Entre outros pontos, os servidores estão reivindicando reposição salarial de 185% referente a perdas salariais de 1995 a 2006. Desse total, 155% corresponde aos oito anos do Governo FHC e 30% ao Governo Lula. “Queremos negociar uma forma parcelada para o pagamento dessas perdas. Precisamos recuperar nosso poder de compra de 1995. Não é nenhum absurdo. Os impostos foram reajustados, os preços também…”, explicou Sérgio Goiana.

Servidores ganham apoio de parlamentares

Em Brasília, às 9h, os trabalhadores já estavam concentrados no Espaço do Servidor, na Esplanada dos Ministérios. De lá seguiram para o auditório Nereu Ramos, no anexo II, da Câmara dos Deputados. Lá, por volta das 10h30, tiveram início as atividades do lançamento da Campanha Salarial. Vários sindicatos, seguindo chamado da Condsef, participaram do evento. Entre eles, o Sindsep, através de sua delegação.
No auditório compareceram 13 deputados e um senador. Os parlamentares do PT, PC do B e PSB se puseram à disposição dos servidores para servirem de porta-vozes das negociações com o Governo. Eles concordaram, inclusive, com as críticas da categoria ao PAC. “O PAC significa arrocho salarial. Como o Governo fala em crescimento do país sem investimentos no serviço público? Isso é contraditório!”, diz o coordenador geral do Sindsep, José Carlos de Oliveira.
Por fim, os servidores seguiram em passeata até o Palácio do Planalto. Uma comissão formada pela CUT, Condsef e demais entidades entregaram no Gabinete da Casa Civil, a pauta unificada de reivindicações dos servidores.

Fonte: Diap, com informações da Agência CUT de Notícias