Bancos pagam menos imposto que trabalhador


Os trabalhadores formais pagaram mais imposto que as empresas e os bancos em 2005. A conclusão faz parte de uma pesquisa publicada ontem pelo Unafisco (Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal). Segundo o levantamento, a carga tributária bruta federal totalizou 24,2% do PIB em 2005 -contra 23,6% em 2004.
As contas puderam ser feitas depois que a Secretaria da Receita Federal divulgou, no último dia 18, o resultado da arrecadação de dezembro e do ano. De acordo com a secretaria, a sociedade brasileira pagou R$ 364,136 bilhões em impostos e tributos em 2005 e a Receita Federal bateu recorde de arrecadação no período. Em valores reais, já descontada a inflação, a arrecadação foi de R$ 372,488 bilhões, um crescimento de 5,65% sobre 2004.
Segundo o Unafisco, os bancos recolheram em Imposto de Renda cerca de R$ 7,5 bilhões no ano passado. No total, somando o montante de tributos pagos pelas instituições financeiras, o valor atingiu R$ 18 bilhões. Esse número é cerca de um terço do total pago pelos trabalhadores em IR (R$ 52 bilhões) no mesmo período.
Quanto às empresas privadas, a receita com arrecadação do IRPJ (Imposto de Renda Pessoa Jurídica) totalizou R$ 44,9 bilhões -ainda inferior aos R$ 52 bilhões pagos pela pessoa física no ano passado. Nessa conta das companhias não está incluído o valor desembolsado pelos bancos.
“A arrecadação de impostos continua quebrando todos os recordes históricos, cresceu o dobro da economia e reforça a injusta estrutura tributária brasileira”, informa o levantamento da entidade.

Fonte: Jornal Folha de S. Paulo (ADRIANA MATTOS)