Ato contra PLP 92 reúne aproximadamente 3 mil pessoas em Brasília


Uma grande manifestação unificada, promovida por várias entidades sindicais e organizações, como CUT Nacional, Conlutas, Intersindical, Cnesf [Coordenação Nacional das Entidades dos Servidores Federais] e Fórum Nacional de Lutas contra o PLP 92/07, reuniu nesta quarta-feira [17], em Brasília, aproximadamente 3 mil pessoas de várias regiões do país. Os coordenadores da Fenajufe Cláudio Klein, Saulo Arcangeli e Paulo Rios participaram do ato, ao lado de representantes do Sintrajufe/MA, Sintrajud/SP, Sitraemg/MG e Sintrajufe/RS.

O principal eixo do ato é a derrubada do Projeto de Lei Complementar [PLP] 92/07, que propõe a criação de Fundações Estatais de Direito Privado. Os manifestantes se concentraram na parte da manhã na Catedral de Brasília, de onde saíram por volta das 11h, caminhando pela Esplanada dos Ministérios. Em frente ao Ministério da Saúde, ocorreu o primeiro ato, com intervenções de dirigentes de todas as entidades sindicais. Paulo Rios, de cima do carro de som, informou a todos os presentes o que foi debatido na XV Plenária Nacional da Fenajufe, realizada no início do mês em Manaus, destacando o calendário de lutas, aprovado pelos delegados. O coordenador da Fenajufe ressaltou que a agenda inclui eixos específicos da categoria, como a luta pelo Plano de Carreira, e também gerais dos servidores federais, como a derrubada do PLP 92/07.

Após o ato em frente ao Ministério da Saúde, os manifestantes seguiram para o auditório Nereu Ramos da Câmara dos Deputados. Em um auditório lotado de servidores de vários estados e categorias, as lideranças sindicais explicaram os motivos pelos quais é preciso lutar contra o PL 92/07 e informaram que o Conselho Nacional de Saúde aprovou uma posição contrária ao projeto.

O ato contou com a presença dos deputados Chico Alencar [PSol/RJ], Solange Almeida [PMDB/RJ], Fernando Nascimento [PT/PE], Jô Moraes [PCdoB/MG] e Chico D’Ângelo [PT/RJ], que ressaltaram a iniciativa dos servidores como forma de barrar a entrada de fundações estatais no serviço público. Eles também se comprometeram a conversar com os demais deputados para convencê-los a votar contra o PLP 92.

O Fórum Nacional de Lutas contra o PLP 92/07, que reúne as entidades participantes do ato, terá uma reunião de avaliação nesta quinta-feira [18]. Na ocasião serão definidos os próximos passos da luta contra o projeto e, inclusive, a participação na audiência pública sobre o PLP que será no dia 7 de julho.

Visita de haitianos
Os trabalhadores do Haiti Carole Pierre Paul-Jacob [dirigente da organização Solidariedade das Mulheres Haitianas], Frantz Dupuche [membro da Plataforma Haitiana em Defesa de um Desenvolvimento Alternativo – PAPDA] e Didier Dominique [membro da Central Sindical e Popular Batay Ouvriyer – SOFA] vieram hoje a Brasília, a convite de várias organizações sociais, para falar sobre a situação em que vive aquele país com a ocupação das tropas brasileiras. Um dos haitianos foi ao ato dos servidores federais contra o PLP 92/07, oportunidade em que falou da campanha pela retirada das tropas da ONU do Haiti.

Hoje à noite, será realizado um debate com os três haitianos no auditório do Sindimetro/DF [Sindicato dos Metroviários do DF], a partir das 19h.

Da Fenajufe – Leonor Costa